A Leitora de Contos

A Leitora de Contos

A Leitora de Contos

Este é meu décimo primeiro conto.

Me chamo Eduardo, moro no Rio Grande do Sul, cidade chamada Lajeado. Sou empresário, me considero uma pessoa alegre, discreta, sou do tipo de homem que abre a porta do carro para a dama entrar, tenho 36 anos de idade, altura 1,75m – peso 65 kg – 19cm de pênis depilado.

Um certo dia, recebi um e-mail de uma leitora de contos eróticos chamada Rochelle. Ela havia me mandado um e-mail dizendo que tinha gostado dos meus contos em especial o da “amiga secreta”, mas também havia lidos todos os outros, e que todos as a deixavam com muito tesão.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Começamos a trocar e-mail e ela contou que morava próximo a minha cidade, que trabalhava e morava lá, mas tinha amigos que moravam aqui em Lajedo/RS. Acabamos trocando watts e continuamos as conversas por lá, e em uma das nossas conversas relatou que algumas vezes se masturbou pensado nas histórias.

Dias e semanas se passaram várias mensagens e fotos trocadas, combinamos de nos encontrar em um lugar público, onde ela viria para a cidade o lugar escolhido foi na praça da cidade.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Era um sábado à tarde ensolarado e chegando ao local combinado ela estava linda e radiante, juntamente com três amigas, na qual estavam tomando chimarrão com pipoca.

Horas se passaram e altas conversas e risadas, combinamos de todos se encontrar mais tarde para jantar numa pizzaria, as meninas com seus namorados eu e Rochelle.

A noite fiquei de busca-la para irmos juntos. Quando a vejo, ela está linda, com um sorriso radiante, iluminada, perfeita.

Como sou romântico, comprei umas rosas para dar de presente. A esperei com as flores em mãos, ela sorria… Entrego, nos abraçamos, abro a porta do carro, ela entra. Na chegada a pizzaria, ela coloca as flores atrás do banco, e olhando pra mim a surpreendo com beijo. Nos beijamos lentamente, nos abraçamos…

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Depois de jantar, fomos dar uma volta na cidade, estava muito calor. Fomos a Pub e conversamos e namoramos mais um pouco. Passado uma hora, pedi se ela queria conhecer minha casa, onde ela aceita. Eu já tinha tudo planejado e deixei tudo preparado.

Chegando lá apresentei a casa e depois subimos para os quartos, deixando o meu por último.

Abro a porta do meu quarto ela diz:

-Ahahammm… é aqui então tudo acontece… hehehe

– Nem tudo, hehe, mas fique bem à vontade, já volto…

Nisso desci, busquei uma espumante, duas taças, baldinho com gelo e voltei.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Ela estava sentadinha na cama, então bebemos um pouco e começamos nos beijar…

Logo digo pra ela:

– Hoje será uma noite inesquecível para nós dois. Já que você disse ter gostado do conto, preparei uma surpresa para você.

Rochelle é uma mulher com 26 anos, branquinha bronzeada, cabelos bem claros, olhos castanhos claros, 1,60 de altura uns 55 kg. Ela estava usando um vestidinho branco liso comportado, que valorizava seu corpo.

Assim, desliguei as luzes do quarto, deixando só os abajures ligado, ar na medida, música de fundo. Sentados na cama, começamos a nos beijar. Logo, tirei seu vestidinho e a deixei de calcinha e sutiã, a deitei próximo a cabeceira da cama. Coloquei uma venda em seus olhos, levantei suas mãos para cima de sua cabeça e aprendi com um par de algemas, só deixando suas lindas perninhas livres. Eu tirei toda minha roupa.

Estando assim, peguei uma pluma e comecei passando pelo seu corpinho, conforme passava ela ia se arrepiando todinha…

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em seguida, a dei um beijo e fui beijando todo seu corpinho. Não tirando nenhuma peça, peguei um gelinho e passei em seus peitos, deixando a aguinha escorrer no meio deles; e com a aguinha no meio deles, chupei e lábia entre seus seios toda ela. Passei em sua barriguinha e chegando na sua bucetinha, passo do lado, pelas cochas até os dedinhos do pé.

Rochelle já dava fortes gemidas. Sua calcinha estava toda molhadinha. Subo até sua bucetinha, puxei a calcinha pro ladinho dei um beijo nela e passei o gelinho em seu grelinho que estava inchadinho… Então tiro sua calcinha e seu sutian, enquanto gemia ofegante forte e gostoso…

– Nossa assim você vai me matar de tesão… vai me fazer gozar sem encostar em mim…

Ela estando toda nua, peguei um creme de chocolate, passei em seus seios, e comecei a chapa-los lentamente, uma por um. Fiz um caminho de creme dois seios, pela barriguinha até sua bucetinha, e fui lambendo e chupando tudinho.

Entrei no meio das suas perninhas, as levantei, deixando seus pés apoiados da cama.

Passei um pouco do creme no seu grelinho e comecei a chupa-lo delicadamente, linguando levemente. Lambia e chupava toda sua bucetinha. Ela tentava sair, mexia as mãos, apertava minha cabeça com suas pernas, gemia forte e gostoso…

– Cachorro, safado, vou gozar assim… delicia não para que vou gozar….

Ela contraia as paredes da sua bucetinha quando eu a fodia com minha língua lá dentro. Também lambia e passava o dedinho ao redor do seu cuzinho que piscava gostoso…

A safadinha gemeu, perde o controle e começou a mexer, levantava e descia e a dava reboladas na minha boca, enquanto dizia:

– aaai safadinho cachorro… vou gozar na sua boquinha, nessa língua deliciosa… nunca fui chupada assim…. deliciaaaa…. continua… não para….

Ela aumentou as reboladas e mandou eu continuar daquele jeito. Nesse momento ela geme alto, dá um grito, e enche minha boca de seu gozo. Um gozo preso que devia ter muito tempo, que escorria muito liquido… Tratei de chupa-la e suga-la… Que gozo gostoso, adocicado, saboroso….

Logo eu digo:

– Nossa… eu mal comecei e você já está assim, ainda tem mais…

– Você vai judiar de tanto tesão…

Esperei alguns instantes, vou até o baldinho de gelo, e começo a passar novamente um gelinho em seu corpinho… Conforme passava o gelinho a deixava mais arrepiadinha. Deixei seus biquinhos bem empinadinhos. Conforme passava o gelinho ia a chupando e lambendo. Entrei no meio de suas pernas, e beijei suas coxas, depois fui subindo até seu grelinho e comecei a lamber, sugar e chupar com vontade.

Com uma pedrinha de gelo na boca, a chupava gostoso, colocava e tirava o gelinho da sua bucetinha, que vinha com saboroso gostinho de tesão e ainda do seu gozo. Passava ele entre o seu cuzinho e a bucetinha. Quando passava em seu cuzinho ele piscava…

Ela se contorcia inteira, gemia alto, o gostinho da sua bucetinha me deixava louco. Rochelle continuava presa e vendada.

– Safado que você é…. aaaiii… tesãooo… continua…. não paraa….

Meu pau estando picando de duro…..

Tirei as vendas…

– Nossa que pau lindo… todinho meu… coloca na minha boquinha… deixa eu chupar um pouco…

Fui até a sua boquinha, e deixei ela mamarrr… fez uma chupetinha… que boquinha e língua gostosa…

Em seguida, ela ainda algemada….

Voltei no meio das suas perninhas, as levantei, encostei no meu peito deixando ela na posição de frango assado e comecei a roçar meu pau no seu grelinho, esfregando ele na sua bucetinha. Rochelle tentava se mexer, rebolar, tentando que ele entrasse. Sua bucetinha estava pingando, muito molhadinha…

Em seguida fiquei a torturando, coloquei a cabecinha do pau na portinha da bucetinha, colocava só a cabecinha, entrava e tirava, sua bucetinha era bem apertadinha.

– Meti todo ele gostoso, não me mata de tesão, soca de vez…

– calma… calma…

Assim fui penetrando, de pouquinho em pouquinho. E quando ele entrou todo, ela soltou um gemido alto bem gostoso, dava duas a três sacadas e tirava, socava e tirava…

– Que tesão é sua bucetinha… muito apertadinha…

E sem tirar meu pau de dentro de sua bucetinha, tirei as algemas, a deixando livre.

Depois a puxei na beira da cama, fiquei em pé fora dela e a penetrei novamente. Me debruço por cima dela, ela abraça meu pescoço nos beijando e fudendo lentamente e gostoso, entrelaça suas pernas na minha cintura, socando forte e gostoso….

Ela então me puxa pra cima da cama, me deita, e coloca as algemas em mim e diz…

– Minha vez de te torturar…

Assim que me prendeu…

Pegou uma pedrinha de gelo e passou pelo meu corpo me deixando todo arrepiado. Passava e me beijava. Chegando no meu pau, coloca o gelo na sua boquinha e chupava a cabecinha, quente e frio…

– Que pau gostoso, todinho meu…

– Vai safada… isso… assim.. que tesão gostoso… você aprendeu rapinho a judiar…

Rochelle chupava meu pau feito um sorvete, lambia e chupava a cabecinha, depois toda a base. Passava o gelinho no seu saco e os chupava inteiro.

Em seguida, ela sentou de costas pra mim encaixou meu pau na sua bucetinha, apoiou suas mãos nas minhas pernas e foi mexendo e rebolando gostoso. Ficou assim por alguns minutos, saiu deu uma chupada no meu pau…

– Humm que gostoso chupar você com meu gostinho… deliciaa…

Depois veio sentar de frente pra mim, apoiado suas mãos no meu peito começou a mexer e a rebolar, mexia muito gostosos, se segurou na cabeira da cama e socava e cavalgava com vontade sua bundinha batia nas minhas cochas, meu pau entrava todo… eu me torcia, querendo pega-la…

– viu como é ruim… você querendo me pegar e não podendo…

Nisso ela tira minhas algemas…

Ficando sentado, com ela no colo encaixada no pau, comecei a chupar seus peitos, enquanto ela mexia no vai e vem, minhas mãos segurando a sua bundinha ajudava a puxar pra cima do pau… Com um jogo rápido, a deitei na cama e subi por cima dela, bombando forte e rápido, estávamos nos beijando e chupava seus peitos… Ela me puxava pela cintura…

Deitei ela de ladinho, sentido conchinha e penetrei por trás, enquanto segura sua cintura, outra seus seios, a puxava pelo cabelo e nos beijamos…

– Estou quase.. não para.. soca este pau gostoso, fode minha bucetinha apertadinha vai… aaii.. humm… fode sua leitora… fode sua fã…

E socando forte Rochelle goza no meu pau…

– Você está me matando… nunca gozei tantas vezes assim… estou mortinha… agora e sua vez, quero provar seu leitinho…

Ficamos de ladinho ainda, meu pau lá dentro lambuzado de seu gozo, e ainda duro.

Rochelle, faz um 69, onde provei novamente seu goso gostoso, e ela chupava meu pau com seu gozo.

– Delicia de pau… ficou bem gostoso com meu goso nele… meu gozo é bom né…

Chupando e limpando ele todinho, ela diz…

– Me come d4, soca este pauzão no meu rabinho….

Ficando d4, encaixo meu pau e vou socando… coloco um dedinho no seu cuzinho, segurando em sua cintura continuo a socar forte e gostoso…

Já estava perto de gozar, não conseguia mais me segurar…

Anunciei que iria gozar…

Rochelle disse:

– Quero seu leitinho em mim, vem gostoso, me dá leitinho…

Ela se sentou na beirada da cama, eu de pé fora dela, ela agarrou começou um belo boquete.

Como sabia chupar gostoso, uma boquinha linda e que língua gostosa…

Assim pedi onde ela queria que eu gozasse, dentro da boquinha, nos peitos ou na barrinha…

– Quero na boquinha.. você provou meu gozo, nunca ninguém fez isso, agora quero provar seu leitinho…

E assim com mais umas chupadinhas, acabei gozando muito na sua boquinha, que chegou a escorrer em seus peitos. Ela fez questão de chupar tudinho…

– Que porra deliciosa, bem docinha… amei toma-la… estou mortinha de cansada, amanhã antes de ir em bora quero mais…

Descansamos um pouco, tomamos um banho relaxante na banheira, onde namoramos e trocamos carinhos, tomamos mais um pouco da espumante e depois fomos dormir de conchinha. De manhã, acordamos, tomamos um café e depois demos a nossa despedida…

A levei embora, para casa de sua amiga. Ao chegar, nos beijamos, ela com suas rosas na mão disse:

– Pena que acabou, foi uma noite sim inesquecível, adorei em te conhecer…

Combinei de um dia ir visita-la e de marcamos mais encontros quando ela voltaria para cidade.

Se vocês casais, casadas, solteiras, são safadinhos assim, e tem desejos secretos, fantasias, a serem realizados, e desejam fazer algo sem compromisso, com muito sigilo, descrição, higiene e educação, entrem em contato:

[email protected], no e-mail mando contato de watts.

Deixe um comentário