Virgens e Safados

Virgens e Safados

A história que irei contar aconteceu em 2014 quando ainda era virgem. Nessa época estava louco para perder minha virgindade, batia punheta várias vezes ao dia e nunca me sentia saciado, não tinha controle sobre o meu tesão, meu pau ficava duro o tempo todo.

Sabia que precisava dar um jeito de resolver isso. Nunca havia passado pela minha cabeça transar com outro menino. Um dos meus vizinhos era um pouco mais novo que eu, seu nome era Lucas, era magro, estatura baixa, cabelos castanhos e bastante tímido.

Apesar de conhecer ele há bastante tempo não tínhamos tanto intimidade, apenas nos cumprimentávamos. Nesse ano coincidiu de fazermos curso de inglês no mesmo lugar e por isso nossos pais combinaram que cada semana algum pai nos levasse e buscasse. Comecei a conversar e ter mais contato com Lucas, mas ele era bastante tímido, demorou um tempo para ter mais proximidade. Mas depois de 2 meses passamos a ir na casa um do outro para fazer trabalhos ou as vezes apenas jogar vídeo game.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Geralmente, ficávamos na minha casa, durante o dia meus pais estavam fora então podíamos ficar à vontade. Em uma dessas tardes, depois que já tinha mais proximidade resolvi perguntar:

-Ei Lucas, diz ai, você ainda é virgem também?

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Nessa hora ele ficou todo corado e respondeu:

-Sou sim…

– Não aguento mais essa vida de punheta hahah tem dias que vejo pornô várias vezes por dia – eu disse, continuando o assunto

-Tenho que confessar que também sou assim, mas acho que é normal – ele disse, um pouco mais à vontade.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

-Você tem alguma preferência de vídeos? – Perguntei

– ah gosto de vídeos mais amadores, me da muito tesão saber que aquilo aconteceu naturalmente

Nessa tarde estávamos sem nada para fazer, íamos apenas jogar vídeo game, mas como começamos a falar sobre isso, e não tinha ninguém em casa, resolvi colocar em um site pornô. Lucas arregalou os olhos um pouco tímido, mas falei:

– Relax, Lucas, não tem ninguém pra chegar aqui por agora, vamos só ver o que tem hoje.

Nisso começamos a colocar alguns vídeos para rodar, ele escolhia alguns e eu outros. Meu pau estava muito duro, estava vestindo uma bermuda de futebol, não dava para disfarçar. Lucas estava de calças, como sempre, mas dava para perceber que estava excitado também. Não aguentando mais comecei a passar a mão sobre a minha bermuda, saber que tinha outra pessoa no ambiente me deixava ainda mais excitado, mesmo sendo o Lucas. Ele vendo que eu passava a mão no meu pau por cima da bermuda virou para mim e disse:

-Ei se tu não contar pra ninguém também não conto

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Não entendi de primeira o que ele quis dizer com isso, mas concordei. Nisso ele tirou o seu pau para fora e começou a alisar, bem do meu lado. Isso me surpreendeu bastante, de tímido não tinha nada também haha. Fiquei meio receoso, mas estava com tanto tesão que fiz o mesmo, tirei meu pau pra fora e comecei a me masturbar também.

Os vídeos continuavam passando, mas nem conseguia prestar atenção, apenas fechei os olhos e continuei a me tocar, o barulho do Lucas se masturbando e sua respiração ofegante me dava muito tesão, meu pau estava totalmente molhado, minha mão deslizava facilmente. Tirei minha camiseta e deitei na cama, Lucas fez o mesmo, estávamos lado a lado, mas sem contato algum.

As vezes abria meus olhos e via ele segurando o seu pau e chacoalhando, Lucas me olhava também, nossa respiração estava em sintonia e acelerada, não demorou e ele gozou, seu sêmen espirrou na sua barriga inteira, alguns pingos chegaram no pescoço, vendo essa cena gozei também, como nunca havia gozado antes, que sensação gostosa sentir minha poha quentinha caindo na minha barriga.

Depois disso fomos até o banheiro nos limpar, jogamos uma água e nos enxugamos. Lucas foi embora, mas depois dessa tarde ele passou a ir lá em casa todos os dias e sempre repetíamos essa punheta, mas até então nunca havíamos tocado um no outro. Porém, depois de algumas tardes ele deu a ideia:

-Ei cara já que ninguém vai ficar sabendo disso mesmo porque não masturbamos um ao outro, vai ser bem melhor, o que acha?

-Você tem razão já que é nosso segredo mesmo, não precisamos ficar com vergonha.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Nesse dia então, tiramos a roupa totalmente, pela primeira vez, nas outras tardes apenas tirávamos as camisas e o pau pra fora. As pernas do Lucas eram bem brancas e não tinha pelos ele me disse então:

-Eu não gosto de ter pelos no corpo, mas para disfarçar que depilo, uso calças sempre.

Nos deitamos na cama, como sempre, mais próximos dessa vez, de forma que podíamos tocar um ao outro com facilidade. Começamos ao mesmo tempo, fui alisando sua virilha e segurei firme no seu pau, estava bem duro, fazia movimentos e as vezes passava a mãos nas suas bolas. Lucas fazia o mesmo, me alisava bastante e segurava firme meu pau. Sensação maravilhosa sentir outra pessoa me tocando, dessa vez gozamos muito mais rápido, em questão de minutos eu e ele estávamos cobertos com nosso próprio sêmen, quando ele gozou um pouco escorreu na minha mão.

Fomos até o banheiro nos enxaguar, mas ainda estávamos excitados, com as duas rolas duras, entramos no boxe do chuveiro, enquanto nos enxaguávamos nossos corpos acabavam por se tocar, como ainda estava super duro tomei a iniciativa e comecei a masturbar ele de novo, ele segurou firme no meu pau logo em seguida, estávamos de pé debaixo do chuveiro, de frente um para o outro, enquanto nos divertíamos.

Começamos a tocar nossos corpos, pela primeira vez nossas rolas se encontraram e ficaram relando uma na outra quando gozamos pela segunda vez, pude sentir seu sêmen na minha barriga e pau, estávamos todos lambrecados, mas pela primeira vez me sentia mais saciado.

Não sabia até onde ia essas tardes, mas ficava muito ansioso por elas, depois desse dia, já íamos direto pro banheiro e ficávamos nos divertindo, ele estava cada vez mais à vontade e sem timidez alguma.

Um dia quando estávamos no chuveiro juntos ele se virou de costas para mim, não consegui resistir e pressionei meu corpo sobre o seu, meu pau encaixava perfeitamente na sua bunda, enquanto ficava relando na sua bunda masturbava ele com uma das minhas mãos, ele não aguentou e disse:

-Hoje eu quero seu leite na minha cara – e foi logo se ajoelhando

Segurou firme no meu pau e começou a chupar com muita vontade, colocava na boca até engasgar, chupava minhas bolas. Gozei bastante em seu rosto e boca, ele tomava tudo. Quando ele ficou de pé me ajoelhei e retribui o favor, chupei seu pau pela primeira vez e o fiz gozar em mim.

No dia seguinte ele chegou e disse que queria conversar comigo.

-Preciso muito te confessar uma coisa – disse ele

-Qual é Lucas, aconteceu alguma coisa?– perguntei

-Não consigo pensar em nada mais, não consigo mais negar, quero que você faça o que quiser comigo.

Nisso, Lucas foi tirando a roupa e se ajoelhou, tirou meu pau pra fora e começou a lamber a cabeça, depois enfiava tudo na boca e chupava as bolas.

Nem acreditava no que estava rolando, era bom demais pra ser real haha, nisso pedi pra ele se deitar na cama, coloquei suas pernas de lado, de modo que podia ver seu cuzinho, enchi meus dedos de saliva e passei nele, lubrificando bem a entrada, apesar de difícil consegui penetrar um dedo, ele gemia baixo e mordia o canto da boca. Continuei lubrificando várias vezes, era muito apertado, não sabia se conseguiria penetrar. Para completar estava com tanto tesão que a cabeça do meu pau estava quase o dobro do normal.

Com ele ainda de ladinho, abri sua bunda com as mãos e encostei meu pau na portinha do seu cuzinho, eu estava com o corpo parado, mas Lucas balançava o seu para que meu pau começasse a forçar a entrada.

Estava indo bem devagar, e sempre lubrificando mais, demorou um tempo e vários gemidos até que a cabeça do meu pau finalmente penetrasse o Lucas, quando entrou ele soltou um gritinho de dor, perguntei então:

-Você aguenta mesmo heim?

– Vai continua…. vai devagar, mas não para, quero te sentir lá dentro…

Sua respiração estava muito acelerada, comecei a alisar seu pau para ele se sentir mais relaxado, ia alisando e penetrando um pouco mais, bem devagar até que consegui colocar meu pau quase todo. Lucas tremia de tesão, sentia dor, mas queria mais e mais.

Comecei a penetrar, tirando e colocando devagar, pedi para ele ficar de quatro.

Foi mais fácil com ele de quatro na cama, conseguia enfiar meu pau tudo e ia tirando devagar, dava tapas na sua bunda e metia com vontade.

Ele gemia alto, suas mãos agarravam com força no travesseiro. Ele pediu para ficar de frente por que queria me olhar enquanto eu metia.

Masturbava seu pau ao mesmo tempo que penetrava seu cuzinho, depois que comecei a dar umas estocadas pouco mais forte ele gozou, dei mais umas duas metidas e gozei também, bem fundo, dentro dele. Minhas pernas tremeram, quase não conseguia ficar de pé, tive a sensação que tinha inundado seu cuzinho com minha poha. E tive certeza depois que tirei meu pau e vi escorrendo muito sêmen.

Ficamos deitados uns minutos e depois fomos para o banho, nos ensaboamos. Ele disse que estava dolorido, mas que valeu muito a pena. Demorou alguns dias para que ele conseguisse repetir a dose, mas depois ele se acostumou. Poucos meses depois tive que me mudar de cidade, faz alguns anos que não falo ou vejo o Lucas, mas as vezes ele me manda um nude. Nunca mais tive contato algum com outros homens, já até procurei em alguns aplicativos, mas muito difícil achar alguém discreto e safado como o Lucas hahahah mas quem sabe né…..

Espero que tenham gostado, quem quiser falar comigo me chama no [email protected]

Deixe um comentário