Noivinha me fazendo de corno

Olá, meu nome é Gabriel e venho contar histórias verídicas da minha vida. Sou de Sp, tenho 29 anos e namoro a bastante tempo. Esse fato ocorreu com a minha noiva. Seu nome é Carol, ela tem 25 anos, morena e faz o estilo mignon. Carla sempre malhou muito e cuidou da alimentação, então tem um corpo maravilhoso, magra com coxas torneadas e uma bundinha durinha. Recentemente ela colocou uma prótese de silicone e ficou um tesão.
Começamos a namorar muito cedo, e nosso relacionamento acabou caindo na rotina, nossas transas deixaram de ser frequentes. Venho a algum tempo fantasiando vê-la fudendo com outro cara. No início fui muito relutante com essa ideia, mas com o tempo acabei aceitando essa fantasia. Aceitei tanto que comecei a conversar com ela, expliquei que precisávamos apimentar a relação e que uma outra pessoa poderia nos ajudar. Ela foi meio relutante mas quando disse que poderíamos começar com um outro cara percebi a sua animação.
Era carnaval, moro perto de um bloco de rua e decidimos curtir a tarde. Carla se vestiu com um body (maiô) fio dental, bem cravado na sua bunda e uma saia de tule. Curtíamos bastante e reparava quantos caras ficavam olhando e desejando a minha noiva. Carla tinha bebido um pouco e dançava toda desinibida. Vinha ao meu ouvido e falava umas sacanagens do tipo que estava molhada de tesao, e pela minha surpresa que queria dar para outro cara. Nesse momento fiquei muito excitado e disse para arranjarmos alguém.
Começamos a procurar e logo ela me aponta alguém. Era um cara alto, moreno, aproximadamente 1, 85 de altura, malhado de academia. Ela me pediu autorização e começou a dar em cima dele. Minha noiva ficava olhando e rebolando o tempo todo. Não demorou muito para o cara chegar nela e começarem a conversar. Eu disse que ia comprar uma cervejas e sai um pouco de perto, ao retornar vi a Carla já dançando com aquele cara, de costas para ele e rebolando em seu pau. Quanto mais puta e safada ela se revelava, mas excitado eu ficava. Voltei ao encontro deles ela me diz.
– Amor esse é meu amigo Pedro, já contei para ele sobre o nosso combinado. Vamos todos para o apartamento?
Fiquei sem reação, comprimentei o cara com uma expressão de sem graça e concordei com ela. Saimos juntos do bloquinho e Pedro foi nos acompanhando. No caminho conversamos um pouco, ele era de Belo Horizonte e veio a Sp para curtir o carnaval.

continua depois da publicidade

Chegamos em meu apartamento, entrando me dirigi a cozinha para pegar umas cervejas, e fiz uma hora para tentar escutar o que estava rolando. Como não ouvia vozes voltei a sala e não acreditei o que estava acontecendo. Os dois estavam sentados no sofá, se agarrando. Quando Pedro percebeu a minha presença ele parou, respeitosamente perguntou se estava tudo bem. Eu sentei na mesa, abri uma cerveja e disse para ele ficar a vontade.
Nesse momento Carla sorriu para mim, pegou na bermuda do cara e deu uma bela apertada na rola dele. Pedro estava de pau duro, fazia uma grande volume e não podia mais esconder a sua excitação. Continuei sentado observando, suas mãos corriam no corpo da minha noiva, terminando sempre em sua bunda, agarrando com força. Pedro abre a sua bermuda e tirou seu pau para fora, ele tinha uma rola grande, grossa e bem maior que a minha. A Carla apenas olhou para mim e caiu de boca em seu pau. Ajoelhada no chão, com seu rabo empinado e com uma pica na boca, não podia acreditar mas estava acontecendo. Ela chupava, lambia e batia com o pau na cara. Nunca tinha sido puta assim comigo, mas com outro estava se revelando. Pedro levanta do sofá, pega Carla pelo braço e a coloca de 4 no sofá, com um movimento estoura o fio dental do body. Minha noiva estava ali, de 4 e entregue a outro macho. Ela não conseguia mais conter o tesão e pedia para ele comer ela. Pedro pega seu pau, da uma pincelada em sua buceta completamente encharcada e começa e meter sua rola dentro.
O macho metia forte, cada estocada parecia que ia desmontar a Carla, mas ela estava adorando. Empinava a sua bunda cada ver mais e pedia rola. As vezes ela olhava para a minha cara e soltava um sorriso de satisfação. Nessa hora não podia mais fazer nada, estava morrendo de tesão vendo outro cara comer a minha mulher. Carla pede para ele parar, sentou Pedro no sofá e foi por cima cavalgando. Sentou com vontade na rola e começou a rebolar. Nesse momento o cara puxou seu body para cima deixando-a apenas com uma sainha de tule. Carla sentava, rebolava e gemia de prazer. Pedro chupava seus seios com vontade, batia em sua bunda e a chamava de puta, gostosa e piranha. Quanto mais xingava mas a Carla rebolava e sentava com força. Era verdadeiramente uma puta, nunca imaginei que ela seria tão safada assim. Após varias sentadas, Pedro pede para ela se ajoelhar, passa o pau na sua cara e esporra fartamente. Minha noiva chupou e limpou o pau do macho, se deliciando em sua porra. Pedro se vestiu e foi embora, Carla veio em minha direção, toda lambuzada de porra e fez o melhor boquete da minha vida. Não pude resistir e gozei em sua boca.
Essa foi uma das melhores descobertas da minha vida. Espero que gostem, me escrevam nos comentários.

5 comentários sobre “Noivinha me fazendo de corno

  1. Deve ter sido bom é estranho ao mesmo tempo né! Tenho vontade de fazer o mesmo mas não tenho coragem! A gente fantasia isso na transa mas dps passa e ninguém mais fala nada

Deixe um comentário