Oi pessoal, meu nome é Isabela, tenho 22 anos e este é meu primeiro conto erótico, acho que já li todos, adoro essas histórias ou estórias picantes que vocês contam!

Tenho 1,79m e peso 70kg, cada quilo bem distribuído, tenho uma bunda de dar inveja a qualquer mulher e minha cintura e bem feita, meus seios não são grandes, mas o suficiente pra encher a mão de um homem, os bicos são bem rosados, já que sou branquinha, tenho cabelos castanhos bem claro e meus olhos são castanhos também, digamos que eu seja bem simpática, a minha diferença pro resto das mulheres é que eu gosto de sexo o tempo inteiro, adoro uma rola me arrombando e não fico inventando desculpinha esfarrapada pra deixar meu marido frustrado na cama.

É… eu sou casada, casei esse ano ainda, mas infelizmente meu marido não me satisfaz… ele já tem seus 30 já deve ter vivido muita putaria na vida e sua prioridade hoje em dia não é o sexo, é a TV, os jogos… e eu acabo ficando de lado, mas com uma sede dessas que eu tenho, infelizmente não posso me contentar com uma transa a cada dois dias, quero sexo todo dia, quero uma rola grossa me comendo o tempo todo! Meu marido viajou por algumas semanas e eu estou em casa sozinha, mulher sozinha não presta, acaba ficando carente e querendo qualquer homem que estiver disposto a comê-la em qualquer lugar que seja!

Foi o que aconteceu comigo esse final de semana, viajei com minha sogra, meu sogro, meu cunhado e sua namorada, tive que ir pois levaria meu sogro até a cidade onde ele faz exames de rotina já que apenas eu sei dirigir naquela família! Já fomos algumas vezes lá, e já conheci toda família do meu marido, só faltava um primo dele, Roberto…

Roberto tem 26 anos e é muito bonito, o tipo de homem que toda mulher gostaria de ter na cama, 1,90m, moreno, olhos claros e é muito safado, sarcastico, eu adoro isto, joguinhos, olhares, poder. Roberto estava na casa para nos receber, a troca de olhares foi quase instantânea, ele quase não acreditou que meu marido tinha se casado comigo, acho que ficou impressionado! Nos cumprimentamos e do nada ele me abraçou, alisando minhas costas eu arrepiei, eu não acreditei que já estava excitada! Me deu um beijo no pescoço, eu sem sutiã fiquei sem graça com os meus bicos acesos sob a blusa. Aquele homem me deixou maluca, mas precisava disfarçar, minha sogra e meu sogro estavam do meu lado, não podia dar esse mole.

Fui para o meu quarto cheia de tesão, minha calcinha molhada, que sensação gostosa… esqueci meu marido, fui tomar um banho pensando em Roberto, acabei me masturbando! Depois que meu marido viajou, tratei logo de comprar um dildo e enfiei sem dó na minha buceta, que de tão molhada, o dildo entrou como uma luva. Sai do banho, e pensei em colocar uma roupa que deixasse Roberto maluco, não podia abusar muito, pois a casa em que estávamos, estava praticamente toda a família do meu marido, inclusive aqueles velhos tarados que ficam me comendo com os olhos, que particularmente eu adoro provocar também! Resolvi colocar uma saia, sem calcinha, por dentro claro que eu ia me aproveitar. E uma blusinha solta escura que podiam disfarçar o bico dos meus seios caso ele me fizesse arrepiar de novo. Nada de sutiã. Eu estava bem a vontade com a roupa que escolhi, sai do meu quarto, fui jantar com todos a mesa, Roberto também tinha tomado banho, o cabelo tipo bagunçado com a franja molhada caindo na testa me me provocava a cada momento, ele me olhava o tempo todo e eu retribuia, claro! Ele tratou de sentar na mesa a minha frente, claro que ele tinha um objetivo, e ele precisava ser rápido pra conseguir o que queria pois no dia seguinte eu já ia partir.

Sem querer ou não, Roberto batia ou alisava a minha perna em baixo da mesa o tempo todo, e tentava subir, mas eu sabia que aquela brincadeirinha podia acabar em besteira, minha buceta ja estava toda molhada só de imaginar aquele homem me comendo de todas as formas… o jantar acabou, todos foram pro jardim, beber e jogar conversa fora, eu fui também… dei a desculpa de conhecer mais a casa, os cavalos, o jardim, é uma área enorme… também era uma deixa pra ele me pegar “desprevenida” pelo caminho… tinha um ambiente que mesmo escuro era reconfortante, talvez deitei na rede para relaxar as pernas, dirigi por muito tempo, quase 5h, precisava me esticar… Olhei pra cima, a lua linda, fechei os olhos e escutei só o barulho de alguns metros das pessoas conversando. Abri… e lá estava ele, Roberto, na minha frente, olhando pra mim e sorrindo.
Roberto: Esqueceu de me convidar para te fazer companhia?
E agora? O que dizer meu Deus? Dei apenas um sorriso e fiz um gesto para que ficasse a vontade!
Roberto: Posso sentar do seu lado?
Eu: Claro!
A rede era larga e bem confortável, podíamos transar ali mesmo… só de imaginar que alguem poderia nos ver, já era excitante!
Roberto: É um perigo, deixar uma mulher dessas sozinha por tanto tempo… Eu não tinha essa coragem.
Eu sorri.
Estávamos muito próximos um do outro, ele alisou meu cabelo, colocando-o atras da orelha e percebeu que eu estava arrepiada. Sorriu e se aproximou da minha boca, pegou minha mão e a levou pro seu pau, me mostrando em que situação eu o deixei! Eu peguei a mão dele e a levei pra minha buceta, ele logo percebeu a falta da calcinha e enfiou logo dois dedos lá dentro, eu deixei! Ele estava me masturbando e estava muito gostoso, enquanto isso ele levantou minha blusa com a outra mão e chupou meus seios, eu não conseguia nem me mexer, estava domada por ele… alguns minutos depois, ele se deitou na rede e pediu que eu esfregasse a minha buceta no rosto dele, e assim o fiz, abri bem as pernas, a saia já era curta, subiu com facilidade, e esfreguei minha xana na cara daquele safado, gozei váaaaarias vezes, a língua dele saia e entrava do meu buraco com agilidade.

Adoro cavalgar e naquela situação, era a experiência mais gostosa até naquele momento. Logo escutei alguém chamar meu nome, era minha sogra procurando por mim e aparentemente ela estava se aproximando. Roberto, cheio de minha gala no rosto correu para uma parte mais escura, nas arvores e eu me compus e deitei na rede, meu coração acelerado, mas ela nem percebeu, alias, nem sei, não importa.

Voltamos pra casa, Roberto apareceu alguns minutos depois com uma cara de safado que me deixou mais excitada do que já estava. Aproveitou um momento que ninguém estava perto de mim e pediu para a meia-noite destrancar a porta do quarto.

Já se passava das 10h e as pessoas foram se recolhendo. Deixei minha sogra e meu sogro no quarto deles pra me certificar de que eles realmente iam dormir, e então fui para meu quarto, tomei um belo banho, cada centímetro do meu corpo estava perfumado, ao invés de colocar uma lingerie bem provocante, resolvi ficar totalmente nua, me deitei, já estava com a porta destrancada, o quarto escuro, acabei adormecendo… acordei com alguém chupando minha buceta em baixo dos lençóis, olhei pro reloginho do lado e sorri, 11h30min, mas que apressado, a lingua lambia a minha buceta com vontade, e as mãos nos meus seios, eu arreganhei o quanto pude minhas pernas e pressionei a cabeça dele mais ainda… mas espere… aquele não era o cabelo de Roberto e aquela também não era a língua dele… era meu cunhado… caramba que merda, levantei o lençol, liguei o abajur e realmente era meu cunhado, ele disse que não aguentava mais, queria me comer de todo jeito, eu nunca percebi, na verdade, eu percebia, mas evitava olhar ou dar trela, com meu cunhado seria mais complicado.

Pedi que ele saísse imediatamente do quarto e que fosse comer a namorada dele lá onde ela estava… falei que esqueceria do que aconteceu… queria logo que ele fosse dormir para que Roberto viesse, se não seria uma confusão! Meu cunhado se acalmou e me pediu desculpas mas me disse que agora eu sabia o que ele realmente queria de mim! Eu não dei muita atenção, a namorada dele é uma pata choca, coitado, feia demais e só quer dormir, nem dá atenção pra ele… talvez um dia posso resolver essa situação… mas naquele dia eu queria Roberto!

Meu cunhado foi embora, 5min depois Roberto entra, eu estava no banheiro e ele perguntou o que meu cunhado estava fazendo no meu quarto, eu falei que ele veio buscar uma camisinha pra transar com a namorada, sempre tive orgulho do meu cerebro rapido e das respostas prontas pro que der e vier. Mas perai, Roberto estava com ciumes de mim? kkkkkkk! No primeiro dia que nos conhecemos e eu ainda preciso dar satisfação… então ele gostou e ele queria mais! Ele ficou convencido da minha resposta! Puxei ele pro quarto, sem falar nada, baixei o short dele e chupei aquele pau maravilhoso, nunca fui muito de chupar pau, mas aquele pau ali estava me chamando, e eu chupei com muita vontade, o pau dele era bem maior que o do meu marido, eu ia sofrer um pouquinho no começo, mas pegaria a pratica bem ligeiro. O pau dele ainda estava meio mastro, enfiei até a minha garganta, ele gemeu de prazer, dentro da minha boca a pica tava crescendo mais e Roberto enfiando mais a pica dele dentro da minha boca, enfim, depois de muito tempo, eu tirei a pica dele da minha boca e sentei nela, a minha xana molhadinha, engoliu aquela pica deliciona todinha, e eu comei a rebolar, a cavalgar… Pedi pra ROberto me chamar de puta arrombada, e bater na minha bunda e nos meus seios e ele fez! Fiquei logo vermelha por ser branquinha, vale salientar que eu gemo muito alto, eu grito na verdade, e infelizmente lá precisava ficar calada! Mas gemia no ouvido de Roberto pra ele enlouquecer! Ele me chamava de nomes muito baixos e dizia o tempo todo frases como:
– EU TO COMENDO VC PELO SEU MARIDO
-DEPOIS DAQUI VC VAI FICAR TODA ARROMBADA PUTINHA
-QUERO QUE SEU MARIDO PERCEBA QUE EU COMI VC PELO TAMANHO DO BURACO QUE EU VOU DEIXAR
– EU TO TE FUDENDO GOSTOSA
– CAVALGA, DEIXA EU SER SEU CAVALO HOJE
– QUERO ARROMBAR SEU CU
(…)
Essas frases, não sei vocês mulheres, mas me deixam muito mais “animada” e eu rebolava na pica dele e pulava, porque pulando entra e sai a pica toda com facilidade e aquela pica estava preenchendo todas as minhas extremidades! Depois ele me pediu para ficar na frente da janela, totalmente nua, como era primeiro andar, me deixei levar, ele colocou a pica dele por trás enquanto eu olhava a janela de pé! Eu gozei muito naquela posição pela sensação de alguém estar meu vendo, meus peitos tremiam com a força das estocadas. Depois Roberto pediu que eu sentasse na janela, ele arreganhou minhas pernas e meteu de frente chupando meus seios, ai que delicia, ele me levantou naquela mesma posição e me encostou contra a parece, e me imprensava contra a parece, a pica dele novamente ia até meu o talo da minha buceta. Na cama ele me colocou de 4 e ele fora da cama, foi delicioso sentir ele gozar nessa posição! Ele não usou camisinha, o que é mais gostoso ainda. Eu senti aquele leite quente dentro de mim, que sensação mais deliciosa! Ele gemeu pra finalizar a ultima estocada dentro de minha buceta e deitou na cama me abraçando.

Naquele momento, Roberto disse que foi a melhor transa da vida dele, que eu sou muito gostosa, claro que também foi a minha, mas eu não ia falar!
Alguns minutos depois agarradinhos, senti o pau dele roçando meu cuzinho e ali de conchinha ele comeu meu cuzinho, eu já estava toda arrombada mais eu e ele queriamos mais, e ele me papou todinha, me comeu como sua putinha e pra finalizar, proximo final de semana meu sogro vai fazer outros exames de rotina e adivinha quem vai levá-lo?

Beijooos e os proximos contos serão das minhas experiências quando era solteira! Vocês vão adorar! Aqui eu posso falar!

Deixe um comentário