Fodi a manicure da minha mulher

Fodi a manicure da minha mulher. Eu me chamo Augusto, mas todo mundo me conhece como Guto. Tem 2 anos que sou casado com a Marcela e no bairro onde moramos tem uma novinha muito gata de uns 19 anos chamada Aninha. Ela é gostosa pra caralho, tem um bundão e é baixinha, mas uma baixinha bem feita, muito sexy.

Ela ia toda semana lá em casa, era de lei e eu volta e meia tava assitindo jogo sem camisa, só de samba canção no sofá e percebia que ela me olhava de um jeito safado quando minha esposa não tava. Aquilo começou a despertar meu tesão por ela e eu acabei ficando louco por essa mulher, desesperado para comer ela.

Ela aparecia aqui de shortinho, com vestidos justos e eu podia ver a forma da sua bunda e meu pau ficava duro, eu tinha que tocar punheta pra aliviar um pouco aquela vontade. Um dia cheguei a comer minha mulher pensando nessa cachorra, pela forma que ela me olhava tava na cara que ela queria me dar.

Um dia minha mulher saiu apressada porque ligaram pra ela por conta de uma entrevista de emprego e ela atrasou mais que o normal, aí a Aninha veio aqui atrás dela e eu disse onde ela tava e a convidei para entrar. Ela entrou, a gente começou a conversar e a troca de olhares ficou mais safada, até que vi ela dar uma cruzada proposital de pernas para eu ver a boceta dela pelo vestido. A safada tava sem calcinha, foi rápido mas deixou meu pau duro.

Ela notou, ficou encarando minha pica fazendo volume mas não falou nada, então tomei a iniciativa e disse:
– Acho que a Marcela vai ser chamada para o novo emprego e vou acabar passando meu tempo sozinho. Que tal a gente marcar mais papos como esse tomando uma cervejinha?

Ela começou a me dar mole pelo whatsapp

Ela respondeu que era só eu chamar e deu um sorriso. Nisso minha mulher chegou e elas começaram a conversar e eu saí, fui tomar um banho com a desculpa de me masturbar. A gente começou a se falar pelo whatsapp quando minha mulher foi para o novo trabalho, a gente trocava nudes e ela era muito safadinha, mandava foto dos peitos, da boceta lisinha e a gente conversava putaria pelo telefone enquanto se masturbava. Na verdade ela tinha medo de vir aqui em casa e algum vizinho fofoqueiro ver e contar pra minha esposa.

Eu tava que não me aguentava de tesão e liguei pra ela e disse que no dia seguinte queria encontrar com ela. Ela é casada também, sem filhos assim como eu e o marido dela trabalha embarcado, as vezes passa vários dias fora e isso era um alívio, um problema a menos.

No dia seguinte comprei camisinha, arrumei o quarto e esperei ela chegar e ela demorou pra caralho, quando chegou tava gostosa demais, um vestido estampado justo no corpo, deixando suas pernas grossas a mostra e seus peitos marcadinhos com os bicos bem durinhos. Ela já veio me dando um beijo na boca, foi o nosso primeiro beijo, logo minha rola ficou parecendo uma rocha, aí eu peguei ela no colo, sentei no sofá, levantei o vestido dela e continuei beijando enquanto passava as mãos pela bunda dela, eu apertava, enfiava meus dedos pelo seu rego.

Ela gemia, começou a respirar fundo e rebolava no meu colo, esfregando sua xota na minha piroca e me deixando cada vez mais excitado. Eu tirei os peitos dela pra fora e comecei a chupar aqueles mamilos durinhos, ela adorava e pedia pra eu chupar com força, chupei tão forte que deixei marca, sorte a dela que o marido corno tava bem longe. Beijei o pescoço dela, não aguentei e passei a mão na sua bocetinha só pra sentir como era. A muito tempo eu tava curioso e quando senti ela tava super molhadinha, chegando a escorrer pelas coxas e até pelo seu cuzinho.

Eu comecei a acariciar tudo, da boceta ao rabo e ela adorava, ela me beijava, me mordia, me olhava com cara de safada, levantei do sofá com ela no colo e fui levando ela até minha cama. Chegando lá deixei a Aninha completamente nua, coloquei meu pau pra fora e ordenei:
– Me chupa, sua gostosa!

Ela se ajoelhou e começou a me chupar, ela parecia uma puta profissional no boquete, chupava bem melhor que minha mulher. Ela não tinha frescura, eu empurrava meu pau na garganta dela, a safada engasgava mas não parava, lambia minhas bolas, ela fazia tudo direitinho enquanto olhava pra mim e dava um sorriso cínico que me deixava louco.

Ficamos ali até que ela disse:
– Não aguento mais, me come! Fode minha boceta!
Eu respondi que ia comer ela bem gostoso, não aguentei aquelas palavras e joguei ela na cama. Ela tava toda lisinha e bem molhada, meu pau ia entrar fácil de tão lubrificada que ela estava, mas eu queria primeiro sentir o gostinho da sua boceta, então me ajoelhei e chupei o grelo dela e senti ela se contorcer, gemer, falar putaria. Ela ficou louca!

Quando senti que tinha chupado gostoso e que ela tava doidinha, subi em cima dela devagar, coloquei meu pau, que deslizou gostoso dentro dela, só ouvi ela gemer alto e me apertar com as pernas, aí comecei a meter devagar beijando a boca dela, depois sem aguentar comecei a socar forte, meti com força e fazia o maior barulho, mas a gente não queria parar, meti muito naquela safada e ela não parava de dizer:
– Sua rola é muito gostosa, tá deixando minha bocetinha toda arrombada, tava louca pra dar pra você! Me come seu safado, eu cachorro!

E eu só metendo, pedi pra ela ficar de quatro e meti muito mais naquela boceta enquanto ela rebolava aquele rabão na direção da minha pica. Não aguentei e pedi o seu cuzinho, ela se fez de difícil, disse que cu era conquista e que aquele dia não daria, mas enquanto bombava na boceta dela eu comecei a estimular seu cuzinho, começou a piscar e aí tirei o pau e coloquei no rabo.

Ela nem reclamou, deu gostoso, continuou rebolando e disse que eu era um safado mesmo, que comi o cuzinho dela sem avisar e ia deixar ela arrombada mas que ela gostava. Segurei a safada pela cintura e soquei forte em seu rabo, foi muito tesão o barulho do rabo dela batendo no meu corpo e os gemidos daquela puta até hoje ficam na minha cabeça.

Botei o pau pra fora, comecei a punhetar, tirei a camisinha e pedi pra ela se ajoelhar. Ela ficou de joelhos e dei uma gozada na boca dela, nos peitos, na cara, cheguei a gozar até no cabelo dela, mas matei minha vontade de comer essa manicure safada. Até hoje essa gostosa passa aqui em casa quando o marido dela tá viajando e minha esposa no trabalho, e a gente vive momentos de muita putaria.

Deixe um comentário

Esconder
Mostrar