Audacioso – Ele comeu em cima da mesa do escritório dele

Olá pessoal, Luíza novamente.

No primeiro conto que enviei “Dando o cuzinho na primeira pulada de cerca”, contei sobre como foi a primeira vez que traí meu marido.
Agora eu quero contar pra vocês a minha segunda vez com o mesmo cara, meu ex-colega de faculdade. Sim, tivemos uma segunda, terceira e quarta vez e só paramos…bem, depois conto.
Bem, depois daquela uma hora de sexo mega intensa naquele Fox, eu voltei pra casa em êxtase e cheia de tesão como relatei no final do texto.
No dia seguinte quando abri meu e-mail lá estava uma mensagem dele (quem disse que homens não procuram mais depois da transa) kkk.
Na mensagem ele dizia:
“Quero você”
Mas não conseguimos nos ver novamente naquela semana e continuamos nossas conversas via e-mail, talks até que uns dez dias depois da nossa primeira foda ele me convidou para saírmos de novo.
Claro que topei, o tesão estava a mil e no dia que marcamos matei aula. Dei uma desculpa pra uma amiga e pedi pra ela colocar meu nome se tivesse algo importante pois eu não conseguiria ir aquele dia.
Como as vezes acontecia, passei em casa antes de ir pra faculdade, tomei um belo banho, coloquei um micro fio dental (menor do que o que uso todos os dias) um vestido preto pouco acima dos joelhos, discreto, transpassado amarrando do lado formando uma gola V que evidenciava meus seios e uma sandália preta de salto pequeno e fino. Estava elegantemente sexy, porém, nada anormal do que me visto no cotidiano.
O plano era nos encontrarmos num estacionamento próximo ao escritório dele e eu deixaria meu carro e iríamos para um motel, porém, quando eu cheguei lá ele me ligou perguntando se eu não queria ir até o escritório, pois já estava sozinho. Não havia portaria no local e a recepcionista já tinha ido, logo ele mesmo me recebeu.
O quê não contei ainda é que a mulher dele também é sócia do escritório, porém, ela também dava aula numa escola durante três dias na semana e claro, aquele era um dos dias que ela tinha ido dar aula.
Quando eu cheguei, toquei o interfone e ele já destravou o portão. Entrei e antes que eu batesse a porta ele já abriu. Assim que entrei ele logo trancou a porta e disse:
-Bem-vinda! Me dando um beijo demorado, segurando a minha nuca. Em seguida me perguntou: Quer beber alguma coisa?
Fiquei boba com a tranquilidade dele me recebendo no escritório, perguntei se ele fazia aquilo com frequência e ele me jurou que era a primeira vez. Perguntei o motivo e ele disse que era pra se lembrar todos os dias quando chegasse ao trabalho de tudo o que nós faríamos alí naquela noite.
E enquanto ele foi pegar uma água pra mim, continuamos conversando. Eu andava pela sala, tomando minha água e vendo as coisas que ele me mostrava e ao terminar de tomar a água e colocar o copo sobre uma mesa, ele me abraçou por trás, num abraço cheio de desejo, deslizando as mãos sobre o meu corpo e dizendo que estava morrendo de saudades e me beijava como se quisesse me engolir de tanto tesão.
Ele desamarrou meu vestido, tirou meu soutien e me deixou apenas de calcinha e sandálias…ficou me admirando por algum tempo e voltou a me beijar, acariando meus seios, beijando meus seios, descendo a mão até a minha buceta que neste momento já estava jorrando mel de tão molhada. Havia um sofá ao lado e ele se deitou lá para que eu o chupasse.
Preciso dizer algumas coisas sobre o pau desse homem…era moreno, cabecinha rosada, grande e grosso..lindo, o pênis dele era perfeito e melhor, ele sabia usá-lo.
Desta vez tínhamos pelo menos umas duas horas e meia com folga, então me dediquei a chupar aquele pau maravilhoso que naquele momento já apontava para o teto. Naquele dia pude fazer o serviço completo, que no carro não consegui. Chupei aquelas bolas lisinhas, especialmente depiladas pra mim e quando ele já estava pra gozar me mandou parar.
Olha, não sou das mais obedientes, mas esse cara tem o dom da dominação e eu me tornei sua mais fiel submissa.
Ele me disse: Senta alí na minha cadeira. Uma cadeira confortável, cadeira de chefe e ele me reclinou um pouco, tirou a minha calcinha micro e colocou minhas pernas sobre os braços da cadeira.
Ao tirar minha calcinha micro ele fez o seguinte comentário: Quem mandou você colocar essa vadia? Vai voltar pra casa sem, porque agora ela é minha.
E eu alí, naquela posição, sentada na cadeira dele, arreganhada e levando linguada. Não preciso nem dizer que não precisei de muito pra gozar e ele falava: Goza pra o seu macho putinha, rebola na minha cara. E claro, eu obedecia com o maior prazer do mundo.
Quando ele se levantou da minha frente, me levantou da cadeira e me beijou todo melado com meu gozo. Então ele colocou a camisinha e me virou em cima da mesa, de costas pra ele e começou a me torturar esfregando o pau na minha buceta enquanto enfiava o dedo no meu cuzinho..Se é que existe isso, eu tive um pré-orgasmo nessa hora..E quando eu já havia me acostumado a brincadeira, de repente ele meteu o pau com força na minha buceta. Soltei um grito e ele continuou metendo com força..horas mais rápido, horas mais devagar..quando ele me virou de frente pra ele ainda deitada sobre a mesa e apoiou minhas pernas em seus ombros. Nessa hora parecia que até as bolas dele estavam entrando de tão fundo que ele chegava. Eu não tinha forças nem vontade de sair dalí, quando de repente o celular dele tocou..era a mulher no intervalo da primeira aula. Ele estava metendo em mim, só diminuiu a velocidade e continuou metendo e falando com ela. Lembro-me de tê-lo ouvido falar: Ok, às 21h30 eu estarei aí pra te buscar.
Eu não olhei no relógio mas ele disse que tínhamos uma hora a menos do planejado e que já eram 20h10 mas que ainda tínhamos uma hora pra aproveitar e que não iríamos embora enquanto ele não me comesse como eu merecia.
Sei que da mesa fomos parar no chão onde tivemos um momento de pura paixão, entre penetração e muitos beijos e carícias..quando ele me pediu pra apoiar no sofá. Eu me apoiei e ele se levantou pra pegar algo. Era o lubrificante. Claro, eu dei o cuzinho pra ele na nossa primeira vez e dentro do carro, claro que ele queria comer de novo e me enrabou. Ele foi colocando aos poucos, pois mesmo eu sendo acostumada a dar a rodinha, o pau do cara era de se respeitar, então ele foi colocando aos poucos mas quando eu vi, eu estava atolando o pau dele no meu cuzinho. Ele ficou doido, me deu logo dois bons tapas na bunda e me segurou pela cintura e deu umas duas socadas no meu rabo que eu senti tudo se abrindo. Ao mesmo tempo que senti uma dor senti uma sensação de prazer, um tesão imensos…de ter aquele homem lindo, gostoso, que não era meu marido me comendo, comendo meu cu em pleno escritório dele. Comecei a rebolar naquela pica, mas parava quando percebia que ele iria gozar. Amei torturar aquele homem, descobri o ponto fraco dele, que o fazia gemer, urrar, perder as forças…era comer aquela pica com meu cu. Me levantei e ele me abrançando por trás, metendo no meu cuzinho, me beijava e passava a mão na minha buceta quando eu rebolei mais forte e fiz aquele homem de quase desmaiar de tanto prazer. Confesso sentir um prazer extra por isso. Se um homem se sente mais macho ao fazer uma mulher gozar e também me sinto muito mais fêmea fazendo o macho que está comigo chegar ao ápice do prazer. Ainda ficamos jogados no chão brincando, nos beijando por alguns minutos. Ainda bem que havia banheiro lá onde pudemos nos limpar melhor e ainda tive que ajudá-lo a apagar nossos vestígios por lá, pois havíamos gozado bastante e ele me ficou mesmo com a minha calcinha e eu tive que voltar pra casa sem.
Cheguei em casa, banho, tirar todos os vestígios da foda e descansar. Meu marido não estava, naquela semana estava acontecendo uma feira internacional e a empresa estava participando. Quando ele chegou em casa já era bem tarde e estava super cansado e só dormimos agarradinhos. Mas pela manhã ele acordou com aquela boa ereção matinal e fizemos amor antes de irmos para o trabalho e trocamos mensagens sacanas durante todo o dia. Do meu amigo eu recebi a seguinte mensagem: Pela primeira vez eu neguei fogo em casa..A patroa querendo, mas você me deixou sem forças e completamente satisfeito..Tô apaixonado! ..Na hora não me preocupei, mas ele falava sério…Contarei pra vocês depois.​

Luíza
[email protected]

6 comentários sobre “Audacioso – Ele comeu em cima da mesa do escritório dele

  1. maravilhoso, coitado do corninho, trabalhando e a sua gata metendo com outro, é assim mesmo, mulher qdo quer dar é como agua deslizando ladeira abaixo, ninguém segura. Mas tbm tem o corno assim como eu que gosta de estar junto vendo a esposa levar ferro, tbm é uma delicia. Qualquer dia vou narrar aqui como minha esposa que nunca aceitou outro homem, um dia cedeu aos meus convites (após mostrar a ela um coroa gostoso de um pau maravilhoso). Ela gostou tanto do cacete do cara que iniciamos uma conversa a tres onde dizia que queria experimentar aquele cacete, e como eu já havia trocado informaçoes com o cara, deixei claro que ele comeria minha esposa, mas deveria deixar eu chupar aquela pica junto com ela, o que ele disse que amava, e assim marcamos e qualquer dia vou narrar aqui..

    • Luiz…meus parabéns!!!
      Adoraria que meu marido fosse um cara liberal assim como você. Mas a minha fantasia é ver meu marido metendo no cara e eu chupando…rs. Mas adorei, me imaginei no lugar da sua esposa..nossaaaaa..que tesão. Por favor, conte pra gente como foi essa aventura.
      Beijooo

Deixe uma resposta para Luíza Cancelar resposta

Esconder
Mostrar