Minha primeira vez com um negão

Olá leitores, esse é meu primeiro conto. Espero que gostem.. Ahh, vou logo avisando que sou bem detalhista, então quem não gosta de enrolação nem comece a ler.

Bom, conheci o Marcos em um app de relacionamentos (o famoso Tinder), estava solteira a 9 meses, quando começamos a conversar. Um negro de 30 anos, do tipo atleta, malhado, alto 1,85, me chamou atenção, eu que não tenho esse físico nem costumava ir atrás de pessoas assim.

Sou do tipo mulherão, com 20 anos, tenho tudo proporcional, não tenho aquela barriga chapada mas tenho cintura, peitos e bunda grandes, pernão..bom, voltando ao conto, começamos a conversar, ele morava em um bairro vizinho ao meu.

Ele era um homem muito respeitador, até então não tínhamos trocado nenhuma safadeza. Combinamos de almoçar juntos em uma quinta feira (já que ele fazia plantão a noite, de tarde estava livre), se encontramos em um shopping perto do meu serviço, como tinha banco de horas pedi dispensa de 2 HR, assim teríamos bastante tempo pra comer e conversar.

Assim que o avistei na praça de alimentação, me coração já gelou (que homem), me deu um abraço bem apertado e um cheiro no pescoço, quase derreti nos braços dele, pegamos algumas coisas pra comer e sentamos, lado a lado, conversa vai, conversa vem, beijos aqui .. mão ali, eu estava simplesmente louca com aquilo, sempre que nos beijávamos , as mãos dele passeava pelo meu corpo. Precisei ir embora, porque meu horário de almoço estava acabando, ele me deixou na porta do serviço , entrei e fui direto pro banheiro .

Minha calcinha tinha ficado encharcada de tanto mel meu…mandei uma mensagem pra ele, agradecendo o almoço e a companhia e soltei que estava subindo pela parede de tanto tensão que tinha ficado, logo em seguida ele me respondeu, dizendo que o pau dele estava duro queria que bater uma punheta pensando em mim . Uffa, estávamos os dois no mesmo fogo. E já marcamos de se encontrarmos no sábado a noite pra passar a noite juntos , adorei a ideia.

Sábado a noite comecei a me arrumar, fiz a maquiagem com batom vermelho, coloquei um vestido curto preto de manga longa (era inverno, e a noite estava gelada), e uma bota até o joelho. (Combinamos de irmos com um carro só), chamei um Uber pra ir até a casa dele, pois iriamos com o dele. Ele pediu pra que eu entrasse , porque ainda não estava pronto.

Entrei, ele me apresentou a irmã mais velha que divide a casa com ele, e fomos pro seu quarto.
Não deu nem tempo de entrar no quarto e ele já foi dizendo -meu Deus, como você está gostosa. É tudo isso pra mim?

Dei uma risada, e beijei aquela boca, pra que .. ele já foi me jogando, me beijava pelo pescoço dizendo que eu provoque a fera, eu delirava , mas pedia pra parar por causa da irmã que estava ao lado, -ela nem está ouvindo , e voltou a me beijar. Se encaixou entre as minhas pernas, tirou seu pau, até então só tinha passado a mão, quando vi aquele maestro, as pernas tremeram.

Ele colocou a calcinha de lado, pincelou seu pau no meu grilinho.. me fazendo querer mais, e colocou só a cabecinha, tirou e repetiu por mais duas vezes , puxei ele pelo pescoço, comecei a beija-lo, forçando com o quadril a entrada .. ele voltou e disse, – Segura o fogo princesa, que isso é só uma prévia da nossa noite.

Eu estava louca de tesão, por mim dava pra ele ali mesmo.
Ele puxou minha cintura até a beira da cama, e abriu bem a minha perna, e desceu.
Me chupava maravilhosamente, aquela língua parecia que estava chupando um sorvete, era grande, puxava meu grilinho, eu estava louca de tesão, queria mais, queria dedo, queria ele.

Quando ele me viu daquela forma, se levantou e deu três bombada forte, segurando a minha boca pra não gemer alto. Tirou, guardou seu pau e falou bora aproveitar a noite. Eu levantei toda molhada, não acreditando que ele tinha me provocado. Me despedi de sua irmã, e entrei no carro soltando um suspiro de muito tesão, e ele riu.
Fomos a um barzinho de música ao vivo na região de Pirituba em SP, pedimos uma bebida, pra esquentar mais a noite.

Conversamos, demos risada, pedimos mais cerveja, e álcool foi tomando conta do nosso corpo, parecia que não tinha mais ninguém a nossa volta. Eu pega no seu pau, ele me beijava e passava a mão na minha bucetinha toda molhadinha, descerramento chupava o dedo.

Chegou um ponto que não dava mais pra ficar ali, pedimos a conta e fomos pro caixa. Entramos na fila, e ele atrás de mim, beijava meu pescoço , eu rebolava no seu pau, e sussurrava no meu ouvido , -provoca mesmo o pai, depois vai pedir pra sair .

Isso me atiçava mais, rebolava e ele segurava minha cintura contra o corpo dele . Chegou nossa vez, pagamos e fomos embora correndo KK.

Entramos no carro, ele já abriu sua calça, fui batendo uma pra ele até chegarmos em um primeiro motel, que não tinha vaga, rodamos mais um pouco, encontramos outro, tbm cheio. Sei que tentamos mais um que tbm estava lotado, estava quase falando, vai ser aqui na rua mesmo, no meio da Lapa, até que ele viu um hotel (esses do nome Hotel, mas que na verdade é motel) . Nunca tinha ido, achei até diferente, estacionamento coletivo , mas pra aquela ocasião estava ótimo.

Entramos no elevador, e de cara já era nosso quarto. Só deu tempo deixar as coisas na mesa, porque logo fui atacada.

Aquele homem parecia um leão na selva com fome, nos beijávamos com muito tesão, já fomos tirando a roupa, ele pediu pra não tirar a nota, porque ela estava me deixando muito sexy, e me deixava minha bucetinha na altura do seu pau, ok , segui o que me pediu.

Quando vi já estávamos pelados, eu pegava aquele pau e punhetava com muita vontade, queria cair de boca, quando ele me colocou de quatro na cama, puxou meu cabelo e pediu pra olhar pro espelho de frente pra cama, antes de colocar falou.

-HOJE VOCÊ SERÁ MINHA PUTINHA, VAI LEVAR MUITA ROLA, SUA SAFADA GOSTOSA.

E foi metendo, o tesão era tanto que eu gemia alto, pedindo.mais forte , ele batia na minha bunda, e eu gemia mais pedindo

-ARROMBA SUA PUTINHA ENTÃO.

Ele bombava forte e rápido, senti bater no meu útero.
Me puxou pelo cabelo e me colocou de pé, entendi agora o porquê de não tirar a bota, me levantou e pediu pra me abraçar ele , levantou uma perna e começou a meter de novo, eu beijava o pescoço dele, sussurrava em seu ouvido que aquilo tava gostoso, que eu era putinha dele. Ele gemia , e metia mais rápido.

Quando falou me ajoelhei e comecei a chupar seu pau, fui até o talo, e voltei pra cabeça , esse homem estava ficando louco, pediu pra deitar porque as pernas estavam fraca, ele se deitou e eu continuei chupando. Passava minha língua por toda sua cabecinha, depois caia de boca, deixei bem molhadinho e fui chupar as bolas..

continua depois da publicidade

Ele se contorcia na cama de tesão, gemia alto, pedindo pra bater uma, enquanto chupava sua bolas me arrisquei em passar a língua no seu cuzinho, ele deixou, e gemeu dizendo que ai não, mas eu continuei, e punhetava aquele pau, até que ele disse vou gozar, continuei mais um pouquinho e voltei pro seu membro, até que ele gozou na minha boquinha.

Subi dei um beijo bem lento, e deitei no seu peito. Estávamos cansados mas com muito fogo ainda. Ele narrou que eu então seria chupada por ele, foi me beijando, chupava meu pescoço, passou a língua pela minha orelha, e desceu pro meu peito, então chupava um , apertava o outro e brincava com o biquinho, beijou minha barriga e chegou na minha bucetinha. Passou a língua no grilo, e viu que eu estava muito molhadinha

– Quero vê você gozar pra mim, na minha boca.

Era um chuva de língua, ele me chupava muito gostoso, acada línguada no meu grilinho, um pulinho.. me comia com o dedo, hora com a língua, e eu gemendo alto.

Colocou o dedo na minha boca pra eu sentir meu gosto, deixei bem molhadinho a deixa pra ele colocar no meu cuzinho que a horas piscava. Ele chupou meu cuzinho e disse

-Quer tomar no cuzinho também né safada, olha ele piscando pra mim. Vou te chupar e vou me comendo com dedo.

Meu Deus o que era aquilo, já estava no meu ponto máximo, quando gozei gostoso na sua língua . Ele pedia mais, pedia mija na minha língua . (Mija é gozo) Gozei muito gostoso pra ele. Ele subiu me deu um beijo de missão cumprida. Queria mais, ainda não estava satisfeita. Convidei ele pra tomar um banho.

No chuveiro mantemos a postura, dei um banho nele, e depois ele em mim. Deitamos na cama e ficamos conversando. Olhei pro pau dele, já estava duro, subi de 69 pra chupar… Ahhhh, que dlc, se chupamos por horas. Até que ele pediu uma cavalgar na sua pica.

Me levantei, e fui sentando no seu pau, rebolava e gemia, cheguei até o talo e comecei a fazer movimento de sentar, só se ouvi barulho das suas bolas batendo na minha bunda, ele me segurava pelo ombro fazendo pressão no seu pau, me cansei e ele me segurou pela cintura e começou a bombar, com força, que delicia, eu nunca tinha sentido aquilo,.minhas pernas tremiam de tesão, ele metia cada vez mais rápido.

-Toma sua safada. Vou te arrombar hoje.

– Mais rápido, ahhn, que delicia. Vou gozar

– Mija no meu pau, me mostra a safada que você é, gostosa

Não demorei muito, e gozei. Só senti escorrer pela minha perna, ele delirava com meu gozo, que não era pouco.

– Nossa, olha seu gozo..não dá vontade de parar

Me levantei, com as pernas tremendo , com a respiração a mil. Ele já me chamava pra mais uma. Me limpei com a toalha , e foi a sentar naquele pau, já tinha ouvido falar da fama de negão, mas aquele homem acabava comigo, tirando todas minhas energias. Voltei e sentei naquele pau duro ainda, queria que ele gozasse tbm, queria vê que ele estava satisfeito.

-Goza pra mim, me dá leitinho. Enche minha bucetinha .

A cada vez que eu falava isso, ele metia mais. Segurava meu corpo como um leão segura sua carne pra ninguém pegar, suas bolas batiam c força na minha bunda, ele ia gozar, e eu tbm. Minhas pernas voltaram a tremer, e ele brincava com meu grilinho.

– Ahhh, gostosa vai gozar de novo. Então goza, vai !! Assim tá bom, tá gostoso. Toma. Goza pra mim de novo, quero que você mija .

E eu gozei, mas ele não parou dessa vez . Me colocou de quatro, me batia, puxava meu cabelo, eu rebolava no seu pau, respondendo o tamanho do tesão que eu estava.

Ele queria gozar, hora metia rápido, hora devagar. Beijava meu pescoço, e quando estava pra gozar meteu o.mais rápido . Batendo suas bolas na minha bunda, me elogiando, e gememos alto, pois eu também gozei de novo, só que dessa vez com ele .

Não tinha perna que me segurasse , era tremendo, tomamos um banho e deitamos pra descansar. Pedimos um lanche pra comer porque a fome era grande tbm .

Dormimos porque 1:30, o que foi suficiente pra repormos nossas energias. Queriamos curtir a noite.
Mas dessa vez foi mais tranquilo . Foi um amor gostoso, com muita troca de beijo, carícias, me colocou na posição de frango assado, então ficamos cara a cara, sentia cada movimento. Hora rápida, ou devagar, se curtindo.
Ele acelerou, e eu gemendo pedindo leitinho na bucetinha e ele encheu ela.

Essa foi a minha primeira vez com um negão. Espero que tenham gostado.

4 comentários sobre “Minha primeira vez com um negão

Deixe um comentário