Chupada pela primeira vez por uma mulher

Eu e umas amigas sempre nos reuníamos para bater papo. Era uma reunião de mulheres, nenhum namorado ou amigo aparecia. Mas nessa noite, minha amiga Gisa nos surpreendeu, convidou um amigo para beber conosco… Edu chegou animado, super simpático e alegre, mas ele não veio para brincadeira e é claro que Gisa tinha segundas intenções.

Batemos um papo animado, bebemos muito, rimos mais ainda, até chegar a hora de irmos embora. Como sempre eu levava Gisa em casa, só que Edu, mudou a nossa rotina, chegou pra mim e disse: “A Gisa vai comigo e você nos segue, ok?”.

Na hora saquei,  Gisa adorava fazer um boquete e com certeza não perderia tempo. Fiz o que ele pediu, fui seguindo o carro até que ele estacionou em uma rua escura. Estacionei atrás, desliguei o carro e iria ficar esperando minha querida amiga se divertir um pouco.

Só que não foi isso que aconteceu, ele desceu do carro, veio até mim e disse: “Vem”, na hora fiquei sem ação, mas como não sou de negar nada, achei que seria divertido, eu e a Gisa dividindo o pau do Edu.

Entramos no banco de trás, eu, Edu e Gisa, ele não demorou, colocou a pau pra fora, olhou pra mim e disse: “Chupa…” Ah.. adoro um pau na minha boca! Eu e a Gisa ficamos nos revezando enquanto ele metia seu dedo na minha buceta e na buceta da Gisa.

Gemíamos de prazer, estava curtindo aquela brincadeira deliciosa, afinal sempre gostei de sacanagem, de repente, ele virou pra mim e disse: “Beije a Gisa”, caralho, nunca tive interesse em beijar ou tocar numa mulher. A Gisa ria da situação, sabia como eu pensava. Mas eu não podia estragar a brincadeira, nos beijamos…

Tudo era muito louco pra mim, eu beijando minha amiga, fazendo um boquete num desconhecido e tudo ao mesmo tempo. Fomos nos revezando. Beijos, carícias, chupadas até que Edu pediu pra que eu chupasse a buceta dela.

O que eu poderia fazer???? Não dava pra dizer “não” e ponto final, nunca tive essa vontade e minha amiga sabia disso. Naquele momento, ela achou que eu desistiria, mas não fiz isso. Chupei a buceta dela, não sabia bem o que fazer, mas passei minha língua no seu grelo, senti o gosto da sua xana, ela gemia baixo e eu ficava mais excitada, enquanto o Edu, socava seus dedos em mim. Logo, veio ela me chupar, ela era voraz, sabia o que tava fazendo, me chupava com força.

Cheguei a sentir dor, mas ao mesmo tempo, sentia um prazer louco, eu gemia alto, me contorcia de prazer até que gozei na boca dela. Tudo isso, sendo apreciado pelo Edu.

Estava suada, molhada, ofegante, me debrucei nele e com uma vontade louca, voltei a chupar aquele pau que latejava na minha boca quente, sentia seu caralho pulsando na minha boca e ficava com mais vontade engolir tudo. Ele gemia alto e na hora do gozo, urrou de prazer, enquanto eu sentia toda aquela porra deliciosa na minha boca.

Pediu pra eu dividir a porra com minha amiga, beijei-a primeiro, depois ela o beijou e terminamos da melhor forma possível, suados e rindo de tudo.

Colocamos a roupa, nos despedimos, eu e minha amiga Gisa fomos embora. Queria matá-la, achei que tinha armado tudo, ela ria de mim, afinal eu sempre disse que NUNCA beijaria uma mulher, muito menos chupar ou ser chupada por uma, falamos pouco sobre isso, até por que não quero admitir que gostei da situação.

Para finalizar a noite, cheguei na casa do meu namorado, com a buceta inchada e exalando “sexo”. Ele já estava deitado, tomei uma ducha e fui me deitar com ele.

Não sei o que houve naquela noite, mal me deitei e ele me veio me beijar e sem falou nada, tirou minha calcinha e sem dó, me comeu com força. Foi delicioso, minha buceta engoliu seu pau e eu gozei, novamente, montada nele.”

Deixe um comentário