Aconteceu, eu e minha irma

Aconteceu, eu e minha irma

Lembro sempre do que houve naquele dia, algo surreal e que jamais imaginaria… Vou dividir com vocês o que aconteceu, uma história real que até hoje me deixa um pouco confuso, envergonhado talvez…

Mas que também me faz ter lembrança de muito tesão, principalmente pela forma como foi.

Bom, isso foi há 2 anos atrás, eu estava com 30 anos e minha irmã com 36. Dividimos apartamento há 8 anos já, sempre tivemos uma ótima relação fraterna e nos apoiamos muito! Respeitamos os espaços um do outro e dividimos as tarefas de casa numa boa.

Minha irmã é uma mulher normal, não tem corpo escultural… É realmente normal, branquinha, baixinha… nada demais,mesmo sendo claramente uma mulher bonitinha. Eu nunca havia pensado nada em termos de sexo com ela, nunca mesmo!

Ela andava de calcinha é sutiã as vezes e jamais havia olhado com tesão pra ela, afinal, somos irmãos.
Numa sexta feira ela saiu com as amigas e avisou que iria voltar mais tarde, eu também fui beber com uns amigos e voltei umas 2 da manhã.

Cheguei ligeiramente no brilho da cerveja, mas nada demais… como Ela não estava em casa, fechei a porta do meu quarto e deitei pelado. Eu estava deitado tranquilo quando ela chegou em casa e depois de um tempo entrou no meu quarto para pegar algo do armário de roupas, não sei porque motivo não abri os olhos e fiquei fingindo que estava dormindo… Mas era desconfortável pra mim estar pelado ali. Notei que ela ficou olhando muito, pois nunca tinha me visto nu.

Algo aconteceu como um estalo em ambos… uma sensação estranha no ar e eu fingindo que estava dormindo.
Ela ame chamou:

Dudu, tá acordado? Cadê a minha calça de pijama?
Eu não demostrei reação, continuei imóvel…

Ela falou mais alto E eu nada… como Ela vou que eu tinha bebido, achou provavelmente que eu estava embriagado e aí começou o jogo. Lá no fundo ela sabia que eu estava fingindo e eu sabia que infelizmente a ocasião era de sexo proibido, algo que poderia estragar nossa relação de irmão.

continua depois da publicidade

Ela sentou na cama e chegou bem perto do meu pau, vendo ele de perto.

Ela então pegou nele de leve, muito leve e ficou passando a ponta da língua na cabeça. Eu cheio de tesão e com o pau duro demais, mas continuei imóvel como um bêbado desacordado.

Por fim ela começou a chupar de maneira muito sutil, e escapavam pequenos gemidos dela.

Senti que ela tirou a roupa e chegou a buceta perto de meu rosto enquanto continuava a chupar muito lentamente meu pau.

Eu não acreditava naquilo, que coisa louca! Nunca havia pensado e lá estava.

Quando tive certeza que meu rosto não estava no campo de visão dela abri um pouquinho do olho e vi a buceta dela a 5 cm de minha boca, foi aí que deixei escapar uma respiração profunda e nesse instante fomos tomados pelo sexo. Ela encostou lentamente a buceta na minha vida é beijei muito lentamente como se fosse um beijo de língua apaixonado… estávamos fazendo um 69 muito calmo, lento e cheio de tesão. Em alguns instantes gozei em sua boca e ela manteve o oral por mais uns minutos…

Quando ela saiu de cima de mim, permaneci imóvel como se dormindo estivesse. Ela saiu do quarto sem gozar barulho e fiquei atonito tentando entender o que houve.

Horas depois, de manha, quando dei de cara com ela estávamos os dois sem graça e não comentamos nada… aliás nunca comentamos nada… parece que foi algo de outro mundo, ainda não acredito no que houve. Eu sei como é a buceta dela, o gosto e os lábios de sua bucetinha ainda consigo sentir em mim.
Algo muito doido.

Deixe um comentário