Traí meu marido no trabalho

Traí meu marido no trabalho. Amigos leitores, esse conto que vou contar agora ocorreu no comecinho do ano e espero que vocês curtam. Eu me chamo Noêmia, tenho 34 anos e trabalho como secretária numa empresa. Voltei de férias com as energias renovadas e muito mais bonita, chamando a atenção dos meus colegas de trabalho e do meu chefe, o seu Ronaldo.

Ele é um coroa de uns 45 anos, grisalho, bem bonitão e com cara de safado. Ele vivia me secando com os olhos e eu achava uma delícia aquele homem poderoso dando em cima de mim, mas como sou casada eu sempre me mantive discreta.

Meu casamento até hoje anda uma bosta, meu marido já me traiu algumas vezes e eu fui perdoando, mas quando ele repetiu pela terceira vez tudo que eu sentia por ele foi morrendo, nem transar a gente transava mais e tinha dias que eu tava subindo pelas paredes e tinha que me aliviar tocando uma siririca bem gostosa.

Meu chefe um dia tava tão louquinho que me chamou pra almoçar com ele, claro que topei, conversamos como amigos íntimos, ele disse que o casamento dele andava mal, comentei que o meu também e desse dia em diante a gente almoçava junto todo dia. Sei que algumas invejosas fofocavam sobre isso mas eu nem ligava.

Um dia meu chefe me chamou pra ajudar ele com uma documentação e perguntou se eu queria ficar até mais tarde, ele me pagaria hora extra. Eu topei, afinal ia fazer o que em casa?

A gente começou a resolver os negócios e ele só me olhando com cara de safado sem disfarçar nenhum pouco. De repente ele comenta:
– Você tá tão linda hoje Noêmia, tá vestida sexy assim porque?
Na hora eu corei com o que ele disse, mas senti minha boceta ficar molhadinha na hora.

Tentei voltar a me concentrar no trabalho mas ele levantou, trouxe um café pra gente e começou a falar sobre outras coisas, de como ele tava tenso, que ele daria tudo por uma massagem e perguntou se eu não poderia fazer.

Fui fazer hora extra e acabei sendo comida

Me levantei e comecei a massagear os ombros dele, o homem tava bem tenso mesmo mas logo ficou relaxado. Fiquei um tempo ali e notei que ele tava de pau duro. Como ele tava de calça social dava pra ver direitinho o contorno do pau dele, era grande e bem grossinho. Eu me arrepiei inteirinha e meu grelinho começou a latejar.

Logo ele levantou e disse que eu também merecia uma massagem, começou a me tocar e o safado foi descendo a mão pelos meus seios, minhas coxas e eu toda arrepiada ali, doida pra dar minha bocetinha.

Ele me agarrou, me deu um beijo na boca bem gostoso, me deixou doida com aquela língua gostosa invadindo a minha e começou a apertar minha bunda com força, puxando pra perto dele com vontade.

Ele tirou minha saia, minha blusa e me deixou só com a minha lingerie preta. O safado me colocou sentada na mesa dele, abriu minhas perninhas e começou a lamber minha xaninha por cima da calcinha e pode sentir como eu já tava bem meladinha por causa dele.

continua depois da publicidade

Ele afastou minha calcinha, começou a enfiar um dedo e brincou com meu grelinho, que tava bem durinho e sensível de tanto desejo, ele foi me deixando cada vez mais molhada e disse que tava louco pra me comer..

O safado tirou o resto da minha roupa, me deixou peladinha, colocou o pau pra fora e todo autoritário disse: – Chupa!
Adorei ele ter falado comigo desse jeito, me senti uma putinha, comecei a lamber aquele cacetão e ele gemia gostoso, um gemido de macho que tava louco pra gozar na minha boca.

Eu lambi o saco, a cabeça do pau e ele ficava doido bombando com força na minha boca. Ele me pegou pela cintura, me colocou deitada na mesa com sua vara durona e subiu em cima de mim pra gente fazer um meia nove gostoso. Enquanto eu abocanhava seu pau ele lambia minha boceta e arrancava os gemidos mais safados de mim.

Ele lambia minha bocetinha com o mesmo tesão que eu engolia sua pica. Não demorei a gozar quando ele ficou chupando e enfiou os dedos lá dentro. Gozei bem gostoso e ele levantou, trocou de posição comigo e me colocou pra cavalgar na sua pica. O pau dele encaixava perfeitamente na minha xaninha, comecei a rebolar gostoso e ele doidinho de tesão apertava meus peitos, chupava gostoso e bombava sem dó, me deixando toda assada.

Ele me segurava pela cintura pra aumentar a intensidade da cavalgada e sentir o pau dele me penetrando todinho, até o talo e aquela pica forçando minha grutinha me deixava doida. Ele me beijava gostoso, puxava meus cabelos e me chamava de cachorra enquanto me comia, adorei isso, eu deixei ele todo molhado com o líquido que escorria da minha boceta.

Ele levantou, me pegou com força pelos cabelos, me empurrou contra a mesa, deu uma cuspida na mão e lambuzou meu cuzinho. Assim que fez isso ele disse:
– Quero sentir se o seu cuzinho é tão gostoso e apertadinho como é a sua bocetinha! – E veio metendo a cabecinha, esfregando e batendo na minha bunda com força mandando eu rebolar na rola dele.

Nesse momento eu era a putinha dele e queria que ele fizesse tudo comigo, então ele foi enfiando o pau devagar e logo aquele cacetão tava rasgando minhas pregas com vontade. Ele bombava sem dó, eu quase chorei de dor, mas eu tava tão afim que a dor ficou pra segundo plano, eu queria gozar de novo e queria fazer ele gozar gostoso no meu cuzinho.

Eu tremia toda quando sentia entrar tudo, até me arrepiava, ele começou a me comer gostoso, me pegava pela cintura e fazia um barulho enorme dos nossos corpos em atrito. Ele começou a ficar ofegante e disse que ia gozar gostoso no meu cu. Não demorou muito e ele deu uma baita gozada que encheu meu cuzinho de porra e ficou escorrendo tudinho enquanto ele assistia eu ali com o rabo pra cima e a porra dele saindo.

Foi uma delícia, meu chefe mete demais e sempre que rola hora extra eu tô lá colada na sala dele pra ser a putinha dele mais uma vez.

3 comentários sobre “Traí meu marido no trabalho

Deixe um comentário