Primeira vez com o personal

Nunca imaginei que isso fosse acontecer…
Sou uma mulher de 20 anos, trabalhava em uma academia, então consequentemente tenho um corpo bonito. Cintura fina, seios do tamanho ideal para mim, coxas grossas e uma bunda bem grandinha e empinada. Branquinha com os cabelos castanhos, até o meio das costas.
Tudo começou há algum tempo com um personal que trabalha na mesma academia que eu trabalhava… Moreno, muito forte, gostoso, com 1,70 mais ou menos.Uma delícia de homem, sempre brincalhão com todos mas reservado ao mesmo tempo.
Mais ou menos um mês depois que comecei a trabalhar na academia, teve uma confraternização e precisei ficar até mais tarde para decorar a mesma para a festa, e ele gentilmente me ofereceu carona, até então não levei nada com segunda intenção e aceitei. No caminho, ele foi muito gentil e engraçado, e quando estávamos chegando no meu destino, o informei que deveria virar em uma rua, mas ele seguiu reto e parou um pouco mais a frente. Ele ficou me olhando de forma diferente, e foi se despedir de mim. Colocou uma mão no meu pescoço, me puxou delicadamente para mais perto dele e me deu um beijo na orelha… respirando devagar, o que me deixou toda arrepiada. Tentei segurar o suspiro… Falhei. Nesse instante, ele pegou uma mão minha e colocou em seu pau, que estava muito duro. Tentei tirar, mas ele fez força para manter a mão ali e disse ”sente como ele tá duro pra você, pode pegar”. Ainda sim tentei recuar e mais uma vez sem sucesso. Ele continuava beijando minha orelha, passando a lingua, e isso me deixava louca.Mas eu não entendia aquilo, foi tudo do nada, me pegou de surpresa, ele nunca esboçou nada por mim, e faz isso. Minha cabeça ficou a mil. Perguntei em tom sério o que ele queria com aquilo. Comigo. Porque aquilo do nada ?! Ele calmamente me disse que sempre me observou, que de longe me olhava e me desejava. Desejava meu corpo, me imaginava com ele de todas as formas, realizando todos os meus desejos, e isso inconscientemente foi me despertando um interesse grande.Cai na realidade, e pedi com toda sinceridade que não brincasse comigo. Expus meu receio de ficar mal falada no meu ambiente de trabalho. Que não queria aquilo pra mim… E aí conheci uma parte dele que até então não esperava. Ele parou, me abraçou forte, passou a mão pelos meus cabelos e disse pra eu me tranquilizar, pois nunca havia me visto como qualquer mulher. Senti confiança nas suas palavras.
Virei meu rosto, direcionando minha boca para a dele, quando ele me disse ”não me beija. Você não vai me beijar”, e isso me deixou com mais vontade ainda de beija-lo. Sentia minha bucetinha ficando quente de tesão. Nesse momento eu já estava me rendendo a ele, mas tentando me segurar ao máximo. Evitava passar a mão por aquele cacete, que por sinal, juro nunca ter sentido um tão grande e grosso. Mas mesmo assim, ele insistia, segurando minha mão em cima, pedindo para eu acaricia-lo.
Tempo depois, ele ja estava beijando meu pescoço passando a mão em minha buceta por cima da calça legging, e ai não aguentei, pedi para ele me beijar, e nesse instante ele riu, e aí percebi que era isso que ele queria… me ver aos pés dele. Com uma mão na buceta me acariciando e outra no meu pescoço, me puxou para mais perto e me deu um beijo delicioso, quente e demorado. E ai comecei a passar a mão forte em seu pau por cima do short, pelos seus braços fortes, e sentindo um tesão absurdo, que a cada momento só aumentava.
”Que delicia de homem’, só conseguia pensar isso e não queria parar de beijá-lo, de sentir aquela mão massageando minha xoxotinha, que nesse ponto já estava enxarcada, louca pra sentir aquele pau enorme me fodendo toda.
Quando menos espero, ele para de me beijar e diz ”chupa esse cacete”. Não faria aquilo ali. Relutei e disse que não, e que se ele quisesse que eu fizesse aquilo, seria em um lugar mais reservado. Partimos dali em direção ao motel, que ainda bem é alguns minutos da minha casa, senão eu iria explodir de tesão, haha.
Chegando lá, ele prontamente me despiu inteira, beijando cada milimetro do meu corpo. Se colocou atras de mim, e seu pau se encaixava perfeitamente entre minha bunda, já que nossa altura é semelhante. colocou meu cabelo para o lado e beijava minha nuca, com uma mão apertando o bico do meu peito e a outra deslizando pelo meu grelinho, que já estava inchado. Fiquei roçando minha bunda naquele pau duro e delicioso até que me virei e tirei toda sua roupa também… E que delicia de homem, com corpo todo definido. Abdomen trincado, braços enormes e um pau cheio de veias, enorme, com a cabeça imensa e rosa. Perdi o ar.
Tomamos uma ducha e fomos para a cama. Mal deu tempo de me secar e já estava lá, deitada, toda aberta pra ele com aquele homem chupando meu clitóris com dois dedos dentro da minha bucetinha, que de tão molhada entrou com facilidade. Eu pedia pra ele me foder, rebolava na tua boca e nos teus dedos. Ele sabia bem o que estava fazendo. Sabe bem dar prazer a uma mulher. Nunca fui chupada daquela forma.
Quando disse que ia gozar, ele parou e meteu aquele pau em mim. Foi devagar, entrou com dificuldade, me abrindo devagar, e quando entrou tudo, sentia até no meu útero. As estocadas começaram lentamente, com ele por cima de mim, o puxei pra bem perto e o abracei, beijando e gemendo bem baixinho… Não queria que aquilo acabasse. Eu sentia nossos corpos quentes, e só de me lembrar isso, minha xoxota já fica toda molhada. Aquele homem ia acabar comigo em todos os sentidos. Na medida que aumentava a velocidade, aumentava meus gemidos, e eu ouvia sua respiração cada vez mais forte. Ele dizia no meu ouvido que eu era deliciosa, que eu era um tesão, que sempre foi louco pra me foder e que iria me arrebentar toda. Nessa hora eu nao aguentei e disse ”então me arrebenta toda. Fode essa buceta que ta louca por você”, e ele honrou sua palavra, me fodeu com tanta força que eu nao consegui segurar os gritos. Me senti mais mulher. Realizada, com um fogo enorme em mim. Ele me abraçou forte gozou, gozou forte que mesmo com camisinha consegui sentir. Seu pau pulsava dentro de mim. Gozei também, meu corpo tremia, e ele me beijava, manteve o pau dentro de mim. Era uma sensação e uma foda tão gostosa que nao queríamos sair de dentro do outro.
Ficamos assim, deitados,e a transa se repetiu por mais três vezes…
Cheguei em casa ardida, mas muito realizada. Essa foi a primeira de muitas, e esse homem é viciante. Já se faz um ano e ainda não saciei meu desejo e tesão dele. Não me canso, rsrs.
Volto com mais casos aqui. Beijos !!

Deixe um comentário

Esconder
Mostrar