O dia que ajudei o Flávio a ser o corninho que tanto queria

O Fato que vou contar agora já aconteceu a alguns meses, mais revela e muito como passei a gostar de descobrir a verdadeira mulher(desejo, vontade sem medo de repreensão ou qualquer coisa do generô) que existe dentro de cada uma, a propósito me chamo Alex, 1,79, 85kg, pika grossa, com veias saltando,,, vamos ao que interessa….
Tudo se passou fomos tomar chopp depois do trabalho, conversando com amigos e começamos a elogiar a bunda de algumas mulheres do trabalho, e logico fazíamos comentários de como seria bom comer um rabinho gostoso daquele… estávamos em 2 solteiros e 3 casados, no final ficou eu e outro colega de trabalho ele já um pouco alterado,, começou uns papos estranhos sobre a esposa, como era gostosa e por aí foi,,, até a hora que ele disse olha só a foto… a mulher Carla tinha uma bunda deliciosa
Era uma ft daquelas com a calcinha toda enfiada e mostrando pacote todo, como já tinha bebido também, não pensei duas vezes e falei,, pqp, tesão de rabo dela e que bucetona parece ter… comeria sem dó… nessa hora o Flávio falou sério??? Disse pra ele “sim e com todo respeito mais gozaria nela toda”
Nessa hora ele revelou que sempre teve desejo que isso acontecesse, mais ela é evangélica e essas coisas são pecado pra ela, mais podemos marcar um almoço, quem sabe ela cede depois de alguma provocação gostaria que vc tentasse, bem aquilo nunca havia me passado pela cabeça,, mais confesso que fiquei de pau duro na hora só de imaginar comer a esposa de outro,,, depois de ir lá vários almoços, passei ater alguma intimidade com eles, algo a se destacar é que esposa dele se vestia sempre com vestidos que revelavam o desenho da bunda dela sempre que levantava da cadeira.. ela ficou bem amiga de minha esposa e isso foi facilitando as coisas. Flávio era tipo de homem que não fazia nada em casa, tudo pagava pra fazer, no ultimo dia que fui na casa dele falei que tinha um vazamento na pia, se queria que consertasse ele disse tranquilo que não precisava mais a Carla disse pode ser, é um gasto a menos, então ficou combinado de ele comprar material e no prox. Dia dava uma passada a tarde lá a tarde, Carla disse que ficaria esperando.
No dia seguinte fui conforme combinado ela estava com o vestido que deixava puto de tesão, arrumei a desculpa de arrumar justamente pra poder ter alguma chance com ela, indo direto ao ponto, estava deitado debaixo da pia quando Carla entra,,, não esperava que estivesse naquela posição,, mais aí já era tarde… estava com uma calcinha vermelha e revelava a buceta deliciosa que ela tinha,,, não consegui disfarçar fiquei de pau duro na hora e o volume me entregou, na verdade dessa hora em diante fiz questão de provocar pra saber o que ela sentia, me levantei dizendo que iria precisar de algo… ela estava em pé na porta e eu com certeza estava decidido aproveitar a situação, passei por ela na porta com quem precisava de algo urgente e sem pedir licença, segurei na cintura dela e rocei meu pau nela bem devagar dizendo vou só pegar uma faca rapidinho… mais confesso que a reação foi melhor do que esperava… deu pra sentir a respiração profunda dela… logo que voltei ela ainda estava na porta no mesmo lugar, só que agora estava olhando meio disfarçado pro volume,,, fiz a mesma coisa só que mais devagar.. rocei de novo, pois era logico que ela tinha gostado, fui terminar o serviço mais de propósito segurei a torneira com pressão pra vazar bastante agua e me molhar..
… estava de short daqueles que depois de molhado montra certinho o desenho da pika, ela ficou tempo todo olhando, assim que terminei ela estava ali, desejando tudo pra ela com certeza, mesmo arriscando ela contar pra minha esposa arrisquei, segurei a mão dela e levei até meu pau, nisso Carla disse, “não posso isso é pecado” respondi não se preocupa encare isso como pagamento já que Flavio não vai gastar nada,, ela relutou um pouco mais tirei meu pau pra fora e falei… chupa Carla eu sei que vc quer, não tirou o olho por nada, chupa que vc vai amar, “não posso nem com meu marido faço isso” então segurei no pescoço lasquei um beijo daqueles pra atiçar o tesão e depois sussurrei no ouvido dela… “não vai ser pecado,, você só estará me pagando” ela abaixou meio que sem jeito e começou a chupar , logo foi pegando a prática, passando a língua na cabeça do pau, e me punhetando,,, na verdade ela queria só uma desculpa para fazer isso e a que dei, foi mais que suficiente… Carla passou a chupar tão bem que quase gozei…. me segurei um pouco e disse vamos para o sofá, já no sofá a visão da buceta dela era só me fazia querer uma coisa,,, passei a chupar com gosto, afinal ela não deixava marido fazer isso, mordia grelinho e sugava com vontade aquela buceta… não demorou muito pra ela gozar…. estava louca de tesão.. só que eu queria mais coloquei ela d4 no sofá mesmo e coloquei meu pau aos poucos,,,
Carla gemia e rebolava, estava gostando de cada momento, eu já estava com tesão descontrolado, então segurei com vontade a cintura dela e comecei a bombar com vontade e força enquanto ela gemia…passei a dar uns tapas na bunda(assim que levou primeiro tapa, buceta contraiu apertando gostoso meu pau e safada gemeu com vontade)depois disso, comecei a xingar vai inha puta safada rebola nessa pika, geme gostosos…
 Carla tinha se transformado, estava forçando a xotinha contra mim,, rebolava e gemia alto,, parecia que soltou tudo que tinha escondido dentro dela, dizia “vai fode essa putinha, me come gostoso vai”
Tesão estava tão grande que enfiei dedo no cuzinho dela e a safada gemeu de tesão, aproveitei e comecei a alargar o cuzinho… agora eu estava mal intencionado, esta gostando minha puta safada,,, sente uma pika de vdd te alargando e esse dedo preparando caminho…Carla dizia,,,
“ Vai enche minha buceta de leitinho…quero que me deixe toda arrombada” nunca imaginei que isso poderia sair dela, mais ela estava incontrolável,,, nessa hora aproveitei tesão dela, tirei o pau da buceta e de uma vez só meti no cuzinho… “filho da puta disse ela …. gemeu”, tirei logo em seguida e fiquei botando só na portinha,, agora provocando, mais não demorou muito pra ela mesmo empurrar o rabo e fazer eu meter gostoso,, socando agora com vontade fazendo as bolas baterem,,, ela não queria mais nem saber do estrago, só queria aproveitar o momento e o praze…

continua depois da publicidade

Carla gemia e dizia “vai meu puto, arromba essa cadela… fode meu cuzinho, faz o que meu marido não sabe fazer” era outra mulher!!! Agora não tinha vergonha e queria cada vez mais passei a bombar mais rápido , ela gemia gritava… que delirando de tanto prazer…estava quase gozando,, ela já tinha gozado muito… então tirei pau do cuzinho dela, mandei ela sentar e chupar, obedeceu na hora e pra finalizar enchi a boka dela de porra e a cara… Carla estava com cara de mulher realizada…
Flavio ganhou o par de chifres que tanto queria e nem imaginava, Carla descobriu a puta que existia dentro dela quando bem provocada e que podia fazer isso comigo sem vergonha ou medo, e eu descobri que gostava de fazer aflorar a puta que existe em uma mulher e que as vezes tem vergonha de fazer com marido, namorado ou noivo,,, depois disso acabei indo fazer outros serviços pro Flávio economizar!!  whats (dezenove) nove,dois,três, três, vinte e sete, nove, oito .
Acho que virei o melhor amigo dele e o primeiro amante dela
 rs rs

7 comentários sobre “O dia que ajudei o Flávio a ser o corninho que tanto queria

Deixe um comentário