Inclusao de conto: Conhecendo a Babá pela Internet

Isso já tem alguns anos que aconteceu, eu conheci a Minie (apelido) pelo Badoo e ficamos conversando. Ela é do interior de Minas e veio para o Rio trabalhar como Babá procurando uma vida melhor e recursos para ajudar a família.

Conversamos muito, ficamos amigos. Ela vivia na casa da família para quem trabalhava e por causa disso eles a chamavam as vezes 11 da noite para fazer hambúrguer para as crianças. Isso dificultava muito a ela de sair e de conhecer alguém. Ela já estava sozinha a um bom tempo.

Fomos conversando como amigos. Nos tornamos confidentes e acabamos fazendo sexo virtual enquanto não nos encontrávamos pessoalmente. Vou descrever uma situação até engraçada que rolou.

Ela estava cuidando das crianças, mas a avó tinha ido brincar com os netos então ela estava sentada na sala sem muito o que fazer com eles perto, e conversando comigo pelo aplicativo do badoo no celular (Não existia zap ainda). A coisa já estava bem quente. As palavras não são exatamente essas, mas foi mais ou menos assim:

– Eu: “Louco para meter em você com força. Te pegar de quatro e foder gostoso com você. Quer dar gostoso pro seu macho, quer? ”

– Ela: “Doida pra te chupar e te sentir dentro de mim”

A conversa continuava bem erótica e então:

– Ela: “Estou superexcitada aqui, esfregando uma perna na outra sem ninguém perceber. ”

– Eu: “Ela ta molhadinha? Adoraria estar aí pra lamber ela toda e provar”

– Ela: “Muuito molhada. E eles estão pertinho de mim, sem nem imaginar o que está acontecendo. Doida pra me tocar e não posso. ”

– Eu: “Queria estar aí com você e te tocar, sentir seu gosto na minha boca…”

E assim foi até que a vovó perguntou a ela com quem ela estava falando e ela disse que era um amigo. A senhora falou que ela precisava arrumar um namorado. Daqui a pouco ela teve deixa-la com as crianças uns minutos, e saiu de perto pra tomar um banho frio e trocar de roupa de tão melada que estava.

Fomos tendo conversas assim até o dia em que combinamos de nos ver. Marquei com ela no centro do Rio num Sábado de manhã. A encontrei numa rua perto da Cinelândia. Ela chegou, mulata, de óculos, corpo normal, calça jeans e casaco, nada de tão exuberante à primeira vista. Voz gostosa de gatinha e com um sotaque mineiro já leve pelo tempo fora, mas muito gostoso de ouvir. Estou dando ênfase nisso para que vocês possam lembrar depois. Dali fomos direto para o hotel Meu Cantinho que fica no centro, na rua da Constituição. É uma sensação engraçada quando você encontra uma pessoa pessoalmente pela primeira vez e vão logo direto pro motel. Parece esquisito, e é mesmo, mas é muito divertido.

Chegamos no quarto que é bem pequeno, sem grandes luxos, mas servia para o que queríamos. Já éramos amigos e tínhamos intimidade para conversar, mas estávamos nos vendo pessoalmente a primeira vez a poucos minutos. Logo depois já estávamos num beijo gostoso, cheio de carinho. Isso era o mais importante pelo fato de ela estar sozinha a um tempão. Muito carinho e muitos beijos. Beijava sua boca, seu pescoço, minhas mãos passando pelo seu corpo e comecei a tirar sua roupa e aos poucos vinha se desnudando na minha frente uma mulher deliciosa, a roupa enganou um bocado, ela era linda e deliciosa. Mignonzinha, pele macia e deliciosa, seios lindos, coxas grossas, uma bunda deliciosa (essa literalmente merece um capítulo à parte) e a bucetinha mais linda do mundo.

continua depois da publicidade

Nos deitamos na cama e comecei a beijar seu corpo todo. Ela estava sozinha a muito tempo e merecia ser tratada com todo o carinho. Beijava sua boca e descia pelo pescoço, seios. Naquela primeira vez ainda não tinha ideia, mas depois descobri que ela gosta que dê mordidas nos biquinhos. Passava a língua devagar e vinha descendo pela barriga lisinha até cair de boca naquela buceta linda e gostosa. Lambia devagar, sentia o grelinho endurecer na minha língua, enfiava a língua o mais fundo que podia dentro dela, depois fiquei lambendo o grelo e enfiava um, depois dois dedos nela. Tentava fazer devagar por causa do tempo que ela estava sem ninguém, mas também estava adorando e ela é deliciosa, minha fome só aumentava.

Virei-a e fiz uma massagem nas suas costas, subia com os dedos e a língua pela sua espinha. Ela arrepiou toda. Aí ela me deitou e me retribuiu o carinho, beijou minha boca bem devagar e desceu pelo meu peito para me chupar.

Começou a lamber devagar, passar a língua nele do jeito que eu gosto e me olhar nos olhos. Consigo fechar os olhos agora e lembrar dela assim, coisa mais linda e deliciosa. Chupava gostoso demais, tentava colocar todo na boca, mas não conseguia e aí ia lambendo e chupando.

Mais um pouco e a deitei na cama e após colocar a camisinha comecei a meter, falando que agora ela era minha puta e eu era o seu macho. Metia devagar e ia sentindo ela me apertar por dentro…macia e já bem molhada.

Aí comecei a meter com mais força e ela gemia baixinho pra mim. Meti com tudo, metia enquanto a beijava e olhava nos olhos dela. Comecei a chupar os seios, passava a língua nos biquinhos enquanto metia cada vez com mais força. Prendia entre os lábios e dava mordidinhas. Ela ficou ainda mais excitada… até que me virei e ela veio de novo me beijando e então pegou meu caralho e ajeitou pra sentar gostoso em cima de mim.

Ela descia me olhando nos olhos devagar até que fechou os olhos sentindo ele todo dentro dela por alguns segundos. Foi nesse momento que ela abriu os olhos e me deu o sorriso mais lindo do mundo e começou a rebolar gostoso apoiando as mãos no meu peito.

Estava a muito tempo sem ninguém e tinha confiado em mim para poder ser desejada e sentir prazer novamente e eu me sentia agradecido por ela ter me escolhido pra ser seu homem e fazia de tudo pra agrada-la ao máximo.

Enquanto ela mexia eu peguei nos seus seios e apertei, ela apoiou o peso em mim e rebolava mais gostoso ainda. Subia e descia com força, e quando estava tudo bem fundo ela girava o quadril. Os movimentos iam ficando mais fortes, ela me olhava e falava

“Está gostando da sua preta? ”

E eu levantei o tronco e a apertei nos meus braços, sentada em mim, comecei a dar tapas na bunda dela enquanto eu dizia que adorei minha preta gostosa, minha putinha. Beijava a boca, o pescoço e segurava sua bunda com as duas mãos, ajudando os movimentos.

Fomos assim os dois gemendo gostoso até que a virei e peguei de quatro e comecei a meter. Ela estava muito molhada e eu empurrava com vontade. Dei tapas naquela bunda gostosa e quando estava quase gozando parei tudo e voltamos pro papai e mamãe. Metemos muito gemendo e nos beijando até gozar.

Dali nós saímos, eu a deixei para voltar para seu trabalho na Zona Sul e eu para minha vida. Mas começava ali uma estória muito bonita com vários encontros memoráveis e uma amizade que continua até hoje mesmo ela estando em outro estado.

1 comentário sobre “Inclusao de conto: Conhecendo a Babá pela Internet

  1. As mulatas são as que dao mais gostoso…a buceta chega a escorrer de tesão…Porisso amo as negras…e quando dao o cu dao com gosto ora deixar bem arrombado. Tenho a rola grossa e cabeçuda mulatas safadas e fogosas que queiram uma boa putaria e so xamar no zap 11-95464-8431

Deixe um comentário