Histórias da Denise: Comemorando 20 anos de quando perdi a virgindade

Histórias da Denise: Comemorando 20 anos de quando perdi a virgindade

Histórias da Denise: Comemorando 20 anos de quando perdi a virgindade.

Oi gente, saudades de mim? Passe uns dias sem escrever por motivos de preguiça, mas, agora voltei com um conto recente. Quem tem acompanhado minhas histórias desde o começo lembra do meu primeiro conto de quando meu tio me tirou a virgindade, então, meu tio acabou se tornando um parceiro sexual de sempre desde 1999, e, depois que me mudei para a capital, não ficamos mais de 15 dias sem transar, ele não esta mais casado com a minha tia, então, não existe mais relacionamento proibido.

Um dia desses a gente estava transando, e lembramos que estava fazendo 20 anos da nossa primeira vez, eu falei que deveríamos fazer uma comemoração especial para isso, e, que deveria ser na casa da minha tia, pois, ele tem a chave da casa dela até hoje, não sei por que um ex-marido tem a chave da casa da ex-esposa, mas, não questiono isso. Então minha tia ia viajar com minhas primas para o nordeste passar uma semana, situação perfeita, eu só precisava resolver os problemas de casa, e eles foram fáceis, meu marido também viajou, e disse pra minha sogra que iria trabalhar 3 noites seguidas naquela semana (duas eram verdade) e deixei a filha com ela.

Para dar um ar de jovem ainda comprei uma calcinha da capricho rosa, igual a que usava quando perdi a virgindade.

Sai de casa, entrei no ônibus como sempre faço quando vou trabalhar, desci já no ponto seguinte, meu tio já estava me esperando lá perto, eu estava de calça e blusa branca e tênis. entrei no carro e fomos pra casa da tia, chegando lá não perdemos tempo, ´passamos porta pra dentro e já fomos nos agarrando, beijando e apertando, meu tio adora minha bunda, então foi apertando ela com muita vontade, tirou minha blusa e viu meu sutiã rosa de algodão, gostou dele pois é macio e gostoso de acariciar, mas, não demorou mais de 20 segundos até tirar meus peito pra fora do sutiã e comecar a chupar eles, e já foi com as mãos pra minha calça abriu o botão e o ziper de abaixou, passou a mão pela minha buceta por cima da calcinha sem olhar pra ela e falou que a calcinha estava macia, foi pegar na minha bunda e viu que a calcinha era maior que o normal, parou de chupar meus peito e olhou pra calcinha e falou: Não acredito que você está com a mesma calcinha daquela vez, eu ri e disse que não mas era o mesmo modelo, ele falou que era a calcinha perfeita pra ocasião.

continua depois da publicidade

Me levou pra cama da tia e deitou por cima de mim, ficamos lá nos beijando e apalpando, ele tirou a cueca e enfiou o pau no meio dos meus peito e começou a fazer aquela espanhola deliciosa, deixando o pau chegar até minha boca e tirando rapidinho sem deixar eu chupar, depois desceu, puxou minha calcinha pro lado e chupou minha buceta do jeito que eu mais gosto, me virou de costas e mordiscou minha bunda e foi subindo lambendo minhas costas, até chegar na minha nuca, virei de frente, beijei ele, virei ele e subi em cima, dei uma rebolada em cima dele, ele gostou, desci e cai de boca no pau dele, chupei bastante, até que ele me puxou pra cima, me deitou de frente pra ele e sem tirar minha calcinha me penetrou, apertava minha bunda, disse que eu estava muito gostosa com aquela calcinha grande, chupava meus peito, me beijava, lambia meu pescoço, me fazia gemer, ele falava:

Desde a primeira vez a vinte anos você ficou dada vez mais puta. Eu respondia: sim, você me ensinou bem a ser safada. Aí ele ficava mais louco, puxava meu cabelo, dava tampa na minha cara, xingava mais, socava com força na minha buceta, eu gritava e pedia mais, ele atendia, até que tirou o pau da minha buceta e enfiou na minha boca enchendo de porra lá dentro e um pouco na minha cara, fez eu engolir tudo e esfregou o que tinha ido pra fora no meu rosto, perguntou se eu gostei, eu disse que sim e queria mais, então, ganhei o que pedi, começou a estocar na minha xana devagar, depois voltou a ter mais intensidade, pedi pra ele pra virar de costas, ele deixou, e continuou socando na minha buceta de calcinha e tudo, pedi pra ele tirar minha calcinha, e não tirou, rasgou na altura do elástico e arrancou a parte debaixo deixando o elástico preso na minha cintura, levantou minha bunda, eu muitos tapas nela, eu pedi: enfia no meu rabo, ele adora quando falo assim, então arrombou meu cuzinho apertando minha cintura, depois me puxando pelo elástico da calcinha, me xingava de puta safada, eu rebolava e pedia: quero mais pau na bunda, soca no meu rabo, come esse cuzinho guloso, ate que ele gozou no meu cu. Deitou do meu lado e ficamos lá descansando um pouco. Depois fomos tomar um banho, e brincamos no chuveiro mais um pouquinho, ele não deixou eu tirar o elástico da calcinha nem no banho nem depois.

Eram quase onze da noite, estávamos com fome, ele resolveu pedir uma pizza, me mandou ficar no quarto só com o elástico da calcinha. A pizza chegou, mas não era qualquer entregador, era um amigo nosso que sempre transamos a 3, eu fiquei animada com a surpresa e disse que estava com fome, mas eles disseram que iam me comer primeiro, fiquei de 4 e meu tio foi comer minha buceta e o amigo deitou na cama pra eu chupar ele, depois inverteram a posição, com o amigo me comendo e eu chupando o tio, aí pediram pra fazer o sanduíche meu tio por baixo socando na minha buceta e o amigo comendo meu cu por cima de mim, eles me xingavam de puta eu rebolava e pedia mais pica, os dois me espremiam com força, inverteram a posição de novo com o amigo por baixo e o tio no rabo, o amigo queria gozar então falei pra ele subir pra eu chupar e ele fez ate gozar na minha boca enquanto o tio fodia meu cu até gozar no meu cu de novo.

O tio saiu do quarto, fiquei eu e o amigo lá e transamos só nós dois mais duas vezes. Só depois pude sair do quarto comer. O amigo foi embora já eram duas da manhã, o tio e eu fomos dormir um pouco, mas, não aguentamos muito tempo, transamos mais 6 vezes durante a noite, variamos os cômodos da casa. Já de manha limpei tudo, lavei os lençóis que usamos e arrumamos a casa do jeito que estava. Foi uma comemoração e tanto pra vinte anos, mas, não vamos esperar tanto tempo pra outra dessas, temos transado pelo menos 3 vezes por semana desde esse dia e nosso amigo tem vindo pelo menos 1 vez na semana, quando não saímos a 3 saio só com o amigo. Esse ano esta sendo muito bom pra transar.

1 comentário sobre “Histórias da Denise: Comemorando 20 anos de quando perdi a virgindade

Deixe um comentário