Esposa puta na suruba e eu vendo tudo!

Me chamo Andrew e minha esposa se chama Marcela. Eu tenho 30 anos e
ela 23. Desde que nos conhecemos nosso sexo sempre foi muito safado,
tanto eu quanto ela gostávamos de coisas bem safadas na cama. Quando
transávamos, ela sempre pedia para ser tratada como uma verdadeira
puta na cama, e eu adorava satisfazer seu desejo. Até que um dia
quando fiz uma viagem de trabalho, descobri que minha esposa sua irmã
e duas amigas estavam fazendo uma festa em minha casa, então quando
retornei no final da tarde do dia seguinte fingi que não sabia de nada
e conectei o WhatsApp dela no meu PC através do WhatsApp web que dá
acesso a visualizar mensagens do WhatsApp no PC.
Para minha surpresa quando comecei a visualizar as conversas pelo PC
do meu escritório, me deparei com um grupo de transmissão onde ela a
irmã e as duas amigas conversavam sobre a festa que houve em minha
casa. A irmã relatava que havia transado em minha garagem com um dos
rapazes, a outra contou que tinha feito sexo oral em outro em minha
área de serviço e depois transou com o amigo dele em cima de uma mesa
no mesmo local. Foi aí que para minha surpresa elas comentaram que
haviam ficado surpresas com a minha esposa, pois ela havia feito uma
verdadeira suruba com dois rapazes em nosso quarto além de ter
masturbado um outro que havia transado com a irmã na garagem. Minha
cabeça foi a mil e embora tenha ficado bravo consegui me conter e
percebi que aquela situação me causava prazer, pois lendo as
mensagens, fiquei muito excitado e meio que involuntariamente me
masturbava e imaginava como teria sido essa festa.
A partir daí percebi que minha esposa não era uma putinha só comigo, e
passei a proporcionar mais momentos em que ela se sentia livre achando
que eu não estava percebendo. Então em um final de semana, saímos para
uma festa com um primo dela que estava em visita a nossa cidade e
estava passando os dias de folga em nossa casa, ele morava aqui mais
fazia faculdade na capital. Já na festa o primo dela encontrou com um
amigo que estava acompanhado de mais 3 rapazes e junto a eles um grupo
de 4 mulheres ambos entre 18 e 20 anos, já era quase uma hora da
madrugada quando a polícia fechou o barzinho que estávamos e decidimos
ir com o grupo para nossa casa que era um lugar bem reservado e não
incomodaria ninguém. Ao chegar em nossa casa eu fingi está cansado
então eu disse a eles para ficar à vontade e pedi a minha esposa para
fechar a casa quando eles fossem embora entrei para o quarto. Eles
ligaram o som e trocaram a lâmpada por uma daquelas lâmpadas de festa
que fica girando igual um jogo de luz. Minha casa e cheia de câmeras
que monitoro do meu quarto, então tranquei a porta do quarto e fiquei
observando eles que logo colocaram uns funks bem sensuais e começaram
a dançar. Das 4 garotas, duas eram bem tímidas e só observavam os
rapazes dançarem e se esfregarem nas meninas, logo uma delas foi
embora e a essa altura todos já estavam com o álcool na cabeça e o
primo de minha esposa se beijava e se alisava em um cantinho com duas
garotas, minha esposa estava de saia daquelas de tecido leve e folgado
e dançava já bem provocante, foi aí que percebi que um dos rapazes não
tirava os olhos dela e aos poucos ia se aproximando mais a ponto de já
dançar bem próximo. Ela rebolava até o chão e esse rapaz tirou a
camisa e ficou girando pro alto, era um cara malhado, com corpo bem
definido, então ele colocou a camisa no ombro da minha esposa que

continua depois da publicidade

sorriu e rebolando a frente dele encostava sua bunda no pau do rapaz
que já devia está bem duro. Aos poucos e com o decorrer da dança, com
um tom de luz meio escuro e avermelhado, percebi que as mãos de minha
esposa alisavam o pau do rapaz por cima da calça jeans. A situação no
ambiente caminhava para um verdadeiro baile funk regado a muito sexo,
pois num cantinho uma das garotas beijava dois dos rapazes e um deles
estava com o pau de fora e era masturbado por ela. No intervalo de
olhar para esse casal que formava um belo trio, outro rapaz não
conseguiu nada com a garota tímida que apenas bebia e observava, e se
aproximou de minha esposa e junto com o outro a alisavam com
movimentos suaves que desciam do rosto passando pelos seios e
terminando nas entranhas das coxas. Minha esposa já estava com os
nervos à flor da pele e mordia os lábios com tom de desejo e prazer.
Foi aí que um dos rapazes a segurou pelas mãos e a levou até a mesa, à
colocou de bruços apoiada na mesa e colocando as mãos por baixo de sua
saia, retirou sua calcinha e jogou em direção a porta de nosso quarto.
O outro, não pensou muito e logo se aproximou e com muito desejo a
beijou e dava leves tapinhas na cara dela que já com as mãos dentro
das calças dos dois os punhetava como uma verdadeira puta. A essa
altura eu já me masturbava e me controlava para não sair e entrar na
festa, com receio de acabar aquela orgia. No canto a moça tímida
olhava atenta a todas as cenas e de maneira discreta tocava em sua
vagina.
O trio que estava no canto da sala, já estava no auge da sacanagem, e
num completo ménage a moça chupava o pau de ume era penetrada por
outro.
Tarada como sempre minha esposa abriu o zíper da calça dos rapazes e
como uma puta safada e casada, chupou as duas picas ao mesmo tempo e
logo em seguida foi posta sentada à mesa e recebeu uma deliciosa
chupada de recompensa. A cena de troca de oral durou cerca de 15
minutos quando um dos rapazes aproveitou a posição dela sentada e
lentamente começou a penetrar sua buceta molhada de tanto tesão e
desejo de puta. Após ser penetrada na mesa os rapazes a levaram para
uma área externa que possui um banco de madeira acolchoado e algumas
plantas artificiais e sob o inibido clarear do amanhecer a puseram em
uma posição onde fizeram uma deliciosa DP vaginal e arrombaram por
completo a buceta de puta da minha esposa. Nesse espaço não pude mais
observar pela câmera, mas pude ver ao vivo por uma janela de vidros
fumê do meu quarto que dá acesso a essa área. Completamente nus ao ar
livre os dois rapazes fizeram de tudo com minha putinha que teve sua
buceta e seu cuzinho arrombados por duas picas de dois jovens um de 18
e outro de 19 anos. Alguns dias depois eu deixei a gravação de
propósito no PC e ela encontrou e foi aí que ficou sabendo que eu
sempre soube de sua noite de orgia. Depois contei também que sabia da
festinha que rolou durante minha viagem de trabalho. Agora de vez
enquanto fazemos umas sacanagens juntos, ela sempre traz um convidado
pra nossa casa e ele pensa que eu estou viajando mais assisto tudo da
velha janela de vidro fumê. Rsrsrsrs…

15 comentários sobre “Esposa puta na suruba e eu vendo tudo!

  1. Que massa!!! Adoro orgia, queria eu ter um marido assim como vc, infelizmente meu marido aceitaria. Mais tive um amante que ele realizava quase todas minhas fântasias sexual, o tempo foi passando e, eu me apaxonei por ele, encontrei nele tudo que desejava. Eu me separei do meu marido, mais continuamos morando juntos sobre o mesmo teto. E meu amante depois disso não me quis,então resolvi seguir minha vida sozinha sem ele. Mais sinto mt falta do sexo dele e, me contento lendo esses contos e, vendo vidéos porno e, me tacando, sei que o gozo não é, o mesmo, mais fazer o que…. parabéns vcs são sensacionais. Bjs ao casau.

Deixe um comentário