O dia que comi meu melhor amigo

O dia que comi meu melhor amigo

Olá, tenho 20 anos e esse relato ocorreu quando recentemente. Tenho um amigo de longa data, digamos que ele se chama Rafael, eu e Rafa somos amigos desde o primário, conhecemos muito um do outro e sempre fomos muito próximos.

No fundamental nem se quer pensamos sobre sexo nem nada do tipo, mas a partir do Ensino Médio as coisas começaram a mudar. Crescemos, mas ele acabou com uma aparência mais máscula e viril do que eu( mesmo com 20 anos, aparento ser bem mais novo), ele começou a namorar e eu também, mas nada que nos atrapalhasse na amizade.

No ultimo dia de aula, ficamos até tarde na escola, neste dia coincidentemente ficamos solteiros( estranho mas verídico) e então decidimos relembrar os dias em que ficávamos falando de meninas e tals. Fiquei com vontade de ir ao banheiro e comuniquei á ele e ele me seguiu, chegamos lá e fui até o miquitório e então ele ficou ao lado do meu.

Conversamos muito e rimos demais, até um momento onde ele perguntou se eu gostava dele e eu disse que sim, que ele era meu melhor amigo, ele começou a chorar, ali com o pau pra fora, eu coloquei o meu na cueca mas não vesti a calça, eu o abracei inocentemente e trocamos olhares, eu o beijei na testa e aí ele voltou a si, recolheu o pau e então saímos.

* Pausa de 1 ano*

1 ano depois, estou quase no 2 período na faculdade, infelizmente ele foi para uma perto de sua casa, a esta altura já tinha assumido minha bissexualidade e já ficava com homens e mulheres. Certo dia eu estava estudando no corredor, pois o professor havia cancelado a aula naquele dia por causa de uma prova geral que ocorreria, estava sentado no chão e aí vejo alguém se aproximar, me estico para ver e então reconheço meu amigo.

Eu levantei e a nos abraçamos, ele havia ido lá para realizar a prova para ingressar na faculdade onde eu estava(ainda estou).

Ele tinha terminado a prova e então ficamos conversando ali no corredor, eu decidi sentar e ele me acompanhou, após algum tempo, ele se aproximou de mim e colocou sua perna por cima da minha.

Rafa: Senti tanto sua falta, até mesmo do perfume que você sempre usa haha.
Eu: Também sinto sua falta, todos os dias, termos perdido o contato foi a pior coisa que me aconteceu.

Nesse momento ele colocou sua cabeça em meu ombro e me abraçou com seu braço, eu não havia percebido de imediato, mas sua perna estava em cima do meu colo, ele a mexia constantemente e quando finalmente notei, comecei a ficar…animado.

Rafa: Irmão, acho que você está ficando duro haha.
Eu: Pois é, você está em cima de algo bem sensível ^^
Rafa: Oh Bro! Perdão aí.
Eu: Tudo bem mano.

Ele havia tirado a perna mas eu a segurei e coloquei de volta, ele sorriu, sua expressão sacana era evidente, ele me olhava nos olhos, seus olhos escuros e profundos me enchiam de desejo e então comecei a sentir algo que eu nunca senti, pelo menos conscientemente. Ele olhava para meus lábios sem parar, seu jeito másculo e firme me deixou louco ali, fiquei duro, como eu estava sem cueca, o pau melou a calça, a cabeça começou a ficar marcada e ele percebeu isso.

Eu: Então, você sentiu tanta falta assim?
Rafa: Não imagina o quanto e ainda tenho uma surpresa bem…”interessante”.

continua depois da publicidade

Ele deslizou sua mão em direção ao meu pau e ele começou a alisar e então foi a hora que nossos lábios se encontraram, sua barba deixou meu rosto ardido, mas na hora não senti nada rs;
Nos beijamos loucamente e então ele se levantou.

Rafa: Ei cara, conheço um lugar onde podemos ficar mais…a vontade.
Eu: É longe?
Rafa: Na outra rua para ser mais exato, vamos?
Eu: Claro, ainda está cedo e não vou ter aula hoje.
Rafa: Vamos lá então.

Ele acenou para que eu o seguisse e assim o fiz, fui descendo as escadas, estava duro como uma pedra, as pessoas que passavam por mim notavam e me encaravam e ele ria da situação.

Fomos até onde ele falou, hoje já esta ocupado, mas nesse dia era uma casa vazia, Rafa entrava lá com frequência para “meditar”, era casa da mãe dele que havia se mudado, quando entramos ele trancou a porta atrás dele e veio em minha direção, sem dizer uma única palavra, ele me agarrou e nos beijamos novamente, sua língua quente e seus lábios molhados me encheram de desejo e prazer, nossos corpos grudados e suados se roçavam, meu pau esfregava com o dele e percebi que também estava duro.

Ele se ajoelhou olhando para mim, seu jeito viril ainda permanecia gritante, ele abriu o zíper e tirou meu pau para fora. Ele começou a lambê-lo, ele lambia a cabeça e em seguida lambia os próprios lábios, uma cena linda de se ver. Então ele começou a chupar loucamente, ele passava suas mãos em minhas coxas que são grandes e passava em seu corpo definido. Ele se levantou e deitou de barriga para baixo em um sofá que tinha ali.

Rafa: Irmão, realiza essa vontade, eu quero que você me possua, agora!
Eu: Têm certeza? Na real nunca pensei que…
Rafa: Tenho muita certeza, me fode! Me come com força!
Eu: Como quiser irmão.

Me aproximei de sua bunda, peluda e durinha, eu a alisei como eu alisava os seios da minha namorada na época, eu dei vários tapinhas até ela ficar marcadinha, ele gemia baixinho mas firme, sua voz grossa me encheu de vontade de foder ele ainda mais. Lubrifiquei meu pau com saliva e comecei a brincar com a entradinha dele, ele olhava de lado pra mim e sorria.

Rafa: Isso…isso…coloca ele vai! Coloca tudo no meu anelzinho.

Quando ele disse isso, com aquela voz viril eu me senti inspirado rs, fui colocando devagar, ele era tão apertadinho, quase não conseguia colocá-lo inteiro, a cabeça foi uma tortura pra colocar, ele gemia de dor e eu fiquei com medo de machucá-lo, mas ele não queria parar. Quando finalmente entrou, ele gritou e se esticou no sofá, sua bunda ficou completamente empinada e então ele começou a rebolar, meu pau estava para explodir e eu nem ligava, aproveitei cada segundo.

Ele pediu para que eu sentasse, obedeci e logo após ele sentou no meu colo, colocou meu pau dentro dele e começou a cavalgar, ele gemia e sussurrava dizendo que eu era macho dele e que queria leite dentro dele.
Rafa: Goza dentro de mim meu homem, goza como você nunca gozou!

Não resisti, gozei dentro dele, ele revirou os olhos e soltou um gemido afeminado, me espantei mas aproveitei, ele levantou e me mostrou minha porra escorrendo por sua perna, ele se ajoelhou em minha frente e limpou minha rola com a boca. Aquele momento foi louco, inesperado e louco.

Pouco tempo depois, descobri que ele vai ser pai, sua namorada ficara grávida e então eles casaram, minha namorada teve que viajar e a distância acabou com o relacionamento. Hoje, Rafael já é pai e casado, mas as vezes marcamos para jogar, ver filmes e transar rs.

Deixe um comentário