Meu Professor gamou em mim

Meu Professor gamou em mim

* Meu Professor gamou em mim.*

Olá, eu novamente aqui pra contar outro relato. No primeiro período da faculdade eu tive um professor, pardo, menor que eu pouca coisa, barbado, forte, voz grave e muito inteligente, 43 anos. Desde a primeira vez que ele entrou em sala eu percebi que ele olhava para os meninos e me olhava demais, quando eu ia até ele para tirar dúvidas, ele me olhava da cabeça aos pés.

Eu gostava de provocá-lo, as vezes passava perto dele e eu arrumava o pau na calça ou dava aquela pegada firme ele olhava descaradamente.

Certo dia, ele teve que transferir a aula para o turno da noite, então acabou depois das 21. Eu estava indo em direção ao ponto de ônibus e então ele passa de carro bem do meu lado.

Professor: Oi, está indo pra casa?
Eu: Sim senhor, vou pegar o ônibus logo ali.
Professor: Mora onde?
Eu: * disse meu endereço *
Professor: Olha, passo por lá pra ir pra casa, entra aí que eu te levo.
Eu: Não precisa mestre, o ônibus é rápido.
Professor: Que nada, têm que esperar fora que está muito perigoso.
Eu: Tudo bem, se não for incomodo.
Professor: Incomodo algum, entra aqui.

Abri a porta do carro e sentei no banco da frente, ele me analisava como um cirurgião analisava um paciente. Conversamos a viagem sobre diversas coisas, ele tinha um papo muito bom. Certo momento ele começou a fazer algumas perguntas… Suspeitas.

Professor: Isso vai ser estranho, mas você se depilar?
Eu: Sim haha (respondi com naturalidade)
Professor: Estou pensando em depilar, mas tenho medo de como vai ficar.
Eu: Fica ruim não se souber fazer, comigo ficou bom, eu acho.
Professor: Posso ver como fica? Pra ter certeza.
Eu: Claro. -Abri a fivela do cinto e abaixei um pouco a calça sem mostrar meu pau. – Viu, fica de boa.
Professor: Realmente, fica até atraente haha.
Eu: De fato.
Professor: Posso ver o resto? Realmente acho que ficou bom
Eu: Sim, pode ver. – abaixei a calça por completo exibindo o pau e as bolas.
Professor: Realmente, muito bonito.

Ele ficou olhando por um tempo e então estacionou em uma zona vazia, algumas pessoas passavam mas logo esvaziou por completo.

Professor: Você não sabe o quanto eu sonhei com isso.
Eu: Com o que?
Professor: Eu via você na sala com essa calca jeans, o pau marcado, quando você pegava nele me dava um desejo forte, chegava em casa e me masturbava imaginando esse volume maravilhoso.
Eu: Parece que vamos realizar um sonho, não é? – eu o puxei para perto e o beijei, quando eu chupava sua língua ele tremia.
Professor: Você é um homem delicioso.
Eu: Você sonhou com minha rola, agora chupa e realiza. – abaixei a cabeça dele e o botei para mamar, ele chupou com tanto gosto que parecia estar mamando um deus grego kk.
Professor: Que rola gostosa, que cabeça maravilhosa, estou com um tesão forte!
Eu: Vamos facilitar as coisas então, tenho uma camisinha sobrando na mochila, o que acha de eu comer o senhor aqui mesmo?
Professor: Melhor idéia impossível

continua depois da publicidade

Abri minha mochila e retirei o preservativo, coloquei e comecei a lubrificar meu pau com saliva. Fomos para o banco de trás, ele deitou de costa pra mim e eu fiquei do lado de fora, sempre de olho na movimentação.

Professor: Coloca aí atrás, mas mete devagar porque meu cuzinho é virgem.
Eu: Não se preocupa, vou acabar com você bem devagarinho.
Professor: Mete na sua putinha mete!

Quando ele disse isso meu corpo acendeu, o tesão misturado com a adrenalina me impulsionou. Coloquei bem devagar, cada vez que eu colocava mais um pouco ele gemia baixinho, quando coloquei inteiro ele deu um gritinho.

Professor: Agora fode com força meu homem!

Dito e feito, comecei a estocar com muita força, minhas bolas batiam na bunda dele com violência, o som delas batendo era extremamente alto, o sangue escorria pelo meu pau, mas não parei, continuei bombando. Peguei ele pelos cabelos e fodi mais forte ainda enquanto ele gemia. Virei ele de frente para mim e o comi em frango assado, a posição era desconfortável, mas nenhum de nós ligou.Fui bombando enquanto o masturbava. Ele mordia os lábios e eu sorria ( tenho o costume de sorri quando como alguém kk). No fim acabamos gozando juntos, tirei a camisinha e ele limpou meu pau.
Colocamos a roupa de volta e entramos no carro.

Professor: Mal consigo sentar, meu cuzinho dói demais, mas valeu a pena.
Eu: Você é apertadinho, uma delícia de paizão.
Professor: Com esse rosto de menino fodendo igual um homem, fica difícil não gamar.

Ele me deixou em casa e continuou viagem. Desde esse dia até o fim do período a gente se encontrava periodicamente e transavamos, chegamos a namorar por um tempo, vivemos outras aventuras juntos, mas isso é história pra outro conto. Ele viajou no fim do ano para Brasília e perdi seu contato pois meu celular foi roubado :(. É isso espero que gozem. S2

Aguardem o próximo episódio rs.

Deixe um comentário