Chupeta Inesperada – Conto erótico gay

Hoje, comecinho de noite, estava voltado da casa de um amigo, que moram na cidade de Guarulhos, e como passei a tarde la num churrasco acabei tomando algumas cervejas e no caminho pra casa a mijaneira bateu forte e eu sabendo que o caminho pra casa ainda era um pouco longo, aproveitei que tem um Carrefour na Marginal Tiete e parei pra tirar a água do joelho.

Mercadão com poucos carros, ate por ser Domingo à Noite, entre no banheiro e logo Avistei um Coroa Gostoso no Mictório entrei numa das cabine, mas antes dei aquela manjada no macho, depois de tirar a água, sai da cabine e o mesmo estava lá nos olhamos e ele safadamente me mostrou sua ferramentas.

Na hora já me empolguei, já que a cerveja me tirou aquela timidez que eu não tenho, me aproximei do coroa e ele safadamente veio em minha direção com o Pau duro na mão e eu jã peguei pra mim, ele enfiou a mão por dentro do meu shorts e apertou com força minha bunda, nos olhamos e imediatamente nos beijamos.

Sabe aquela coisa de pele mesmo, quando o tesão fala mais alto e não precisa uma unica palavra.
Nos beijamos e eu punhetando ele, ele me chamando de macho gostoso, eu hipnotizado por aquele coroa gostoso.

Ele disse que queria me ver pelado, eu entrei na cabine, tirei a roupa e abri a porta, ele me puxou para o meio do banheiro, chupou meus peitos, com o dedo atolado no meu rabo, e sem dizer nada abaixei e comecei chupar aquele Pau Gostoso cheio de tesão, querendo seu leite na minha boca e de repente.

A porta se abre eu imediatamente entrei novamente na cabine onde estava minha roupa, com o coração a mil por hora.

Um Silencio mortal dentro do banheiro eu sentado no vazo, por uns 3 ou 4 minutos e escuto 2 toques na porta, destravei a porta e o coroa empurra a porta.

continua depois da publicidade

Imediatamente avistei outro homem, este Negro com mais idade, com aparência rustica, ao me ver sentado no vazo pelado, já deu um sorriso safado, o coroa estendeu a mão me puxando novamente pra fora e o outro venho em nossa direção, fiquei entre os dois e ambos vieram chupar meus mamilos, e o tesão voltou imediatamente, o coroa me olhou nos olhos e num tom autoritário, perguntou…

Chupa essa rola preta pra eu ver!!!

Sem nenhuma resistência cai de boca e passei a mamar um e outro,
ficamos dentro do banheiro numa putaria que parecia estarmos num motel, Gozei deliciosamente tendo meu rabo invadido por dedos cheio de saliva.

Fiz ambos gozarem e voltei para o reservado e me vesti.
Quando sai do banheiro, não avistei mais ninguém, entrei no meu carro com as pernas ainda bamba e ofegante e vim pra casa.

Que Loucura, que delicia…..
Há anos passo por este hipermercado e jamais poderia imaginar algo tão surreal assim…..

1 comentário sobre “Chupeta Inesperada – Conto erótico gay

Deixe um comentário