Amigos brincando no quarto 02 #Drake

Amigos brincando no quarto 02 #Drake

Olá sou eu novamente Drake, voltando aqui atendendo a pedidos para contar a segunda parte da minha história. Bem tenho 1,72 e 70 kg, sou moreno claro com olhos e cabelos castanhos escuros, tenho um corpo Atlético, pois prático vários esportes. Eu tinha na época 26 anos meu amigo uns 20 anos, ele tem 1,60 magrinho uns 50 kg, carinha de anjinho, cabelos lisos e olhos castanhos igual seus cabelos, já somos amigos a algum tempo.
Bem se você estiver lendo este conto aconselho ler primeiro a parte 1.

Vamos lá…

Após nossas brincadeirinhas fomos tomar um banho, entramos no chuveiro, perguntei se poderia passar sabão em suas costas, ele respondeu que sim. Comecei a ensaboa-lo, desliguei o chuveiro porque queria deixá-lo todo branco de espuma. Ele de costas pra mim e eu passando sabão nele, meu pau começa a ficar duro de novo, passei minha mão entre suas pernas, ainda sentia meu gozo escorrendo pelas suas nádegas e coxa. Abracei ele encostando meu pau duro em sua bundinha. Passava mão em seu peito, barriga e quando desci vi que seu pau estava durão, não é muito grande até parece com o meu, mas com alguns centímetros a menos, cabeça de cogumelo vermelhinha com veias destacando e um pouco mais fino que o meu. Segurei seu pau e ensaboei ele e seu saco, ouvia um gemidinho tímido vindo dele, então eu sussurrei em seu ouvido.

– Parece que alguém está gostando de ser banhado, está todo durinho pra mim
– Como se você não estivesse todo durinho também

Rimos juntos. Passava meu pau entre suas pernas e ele acariciava ele debaixo do seu saco, dando gemidinhos bem baixinho. Ele se vira fica olhando pra mim e pega o sabão da minha mão, começa a passar sabão pelo meu corpo, alisando e admirando. Enquanto ele me ensaboava, fazia comentário em cada parte que estava. Passava pelo meu peito e falava:

– Cara você é muito gostosinho, olha essa barriguinha, e passava a mão nela com desejo. Apertava minha coxa e soltava a frase “Sempre quis apertar sua coxa” queria ter coxa grossa assim. Então pegou meu pau, passou a mão nele todo, segurou minhas bolas e massageou elas como se fosse algo frágil, gentilmente ia me masturbando e falava.

– Nossa mano seu pau é muito grande, olha isso
– É não mano
– É sim, nem acredito que entrou todinho dentro de mim
– E também todinho na sua boquinha
– É verdade rsrsrs

Então ele olha pra mim ainda com meu pau na mão e fala:
– Preciso te confessar mano, sempre senti tensão em você desde sempre
– Porque nunca falou ou tentou algo?
– Medo cara, sei lá… não sou gay, mas sinto tesão em você e adorei hoje
– Mano Relaxa, não seja ansioso e curte o dia.

Ele solta meu pau se aproxima de mim e me beija na boca, me assustei, mas correspondi e ficamos ali nos beijando. Os dois copos ensaboados duros um sentindo o tesão do outro, então ele encosta no meu ombro e fica ali imóvel.

– O que foi cara? Eu perguntei
– Nada, só me abraça mano, so tenho medo disso acabar ou eu acordar e ser só um sonho ou pior
– O que?
– Você não ser mais meu amigo ou sabe… Quando voltarmos a gente nunca mais fazer isso
– E você quer fazer isso de novo ? Mais vezes?
– Seria maravilhoso
– Entendo, mas vamos focar no hoje neh e curtir o momento
– Ta bom

Ele ligou chuveiro e tiramos o sabão de nossos corpos. Então ele abaixa e fica de joelhos na minha frente olhando pra mim, segura meu saco com cuidado como se fosse um bem precioso, eu olho pra ele e seguro meu pau. Passo ele nos seus lábios deixando os lábios dele rosado e brilhante com a minha babinha. Ele lambe os lábios e morde eles de tesão, então eu dou umas batidinhas com ele no rosto dele, ele morde os lábios de novo involuntariamente. Ele acaricia minhas bolas e tira minha mão do meu pau e segura com força, tira toda a cabecinha pra fora e começa a passar a língua na pontinha babada e depois começa a chupar bem devagar a cabecinha. Com ela dentro de sua boca ele fica passando a língua nela, enquanto ele faz isso, com a outra mão ele se masturba, eu vejo ele colocando sua mão por baixo do saco dele e enfiando dedinho em seu cuzinho, conforme enfiava seu dedinho eu via seu pau subindo de tesão e sua boca me chupava com mais força. Seguro seus cabelos com força e forço sua cabeça pra engolir todo meu pau, ele engasga e eu solto.

– Desculpa, eu digo
– De boa, vou aprender sem engasgar, mas foi gostoso. Posso te pedir uma coisa?
– Pode sim
– Goza na minha boca?
Olho assustado e sem acreditar e falo?
– Só se você engolir tudo
– Demorou, isso mesmo que eu quero
– Que safadinho, está virando uma putinha mesmo
– Sou sua putinha mano, só sua

Ele chupa meu pau com força, meu tesão vai aumentando e ele ainda fala
– Está gostando seu puto? Fala quem é a sua putinha fala
– Eu delirando falo, Você é minha putinha safada e seu rabinho é só meu

Ele geme satisfeito, então não me controlo e começo a gozar dentro da boca dele (não achei que ia gozar tanto já que tínhamos gozado a pouco tempo), mas foi uma esporrada boa, que ele não aguentou tomar tudo e deixou escorrer. Ele então me lambe do saco ate a pontinha da minha cabecinha melada e fala

– Huumm é gostoso sua porra, achei que ia ficar com nojo, mas adorei

– Cara minhas pernas estão bambas, tem certeza que nunca chupou ninguém?

– Não. Ele responde todo orgulhoso

– Me fez gozar muito rápido, seu boqueteirozinho safado

– Sei de nada rsrsrs

– Só que tem uma coisa

– O que? Ele me olha assustado

– Você não tomou tudo

– Mas… mano saiu muito

– Mole, quero nem saber, agora vai ter castigo. E olho com uma cara perversa pra ele

– Estou fudido, ele diz

– Está mesmo, literalmente e dou uma risada

Rimos, então coloco ele contra a parede, pressiono rosto dele contra o azulejo, afasto as pernas dele com as minhas e seguro as mãos dele no alto com uma das minhas mãos. Com a outra mão eu começo a bater naquele bumbum lisinho, pequenino e magrinho, ele geme a cada tapinha, a cada tapa ele rossa seu pau na parede, ficando com mais tesão. Encosto todo meu corpo no dele pressionando-o contra a parede gelada e sussurro no ouvido dele:

– De quem é essa bundinha aqui? E dou um tapa nela

– Minha

– O que? E dou um tapa mais forte

continua depois da publicidade

– Da mamãe

Bato com amais força e falo

– De quem é essa bundinha linda e vermelhinha aqui?

– É sua, seu safado gostoso comedor de bundinha. Cala a boca e me come gostoso

– Quer eu dentro de você de novo é ?

– Simmmm

Ele empinava cada vez mais sua bundinha contra meu pau, eu desci abris a bundinha dele e vi aquele buraquinho rosinha piscando pra mim. Comecei a lamber seu cuzinho e ao mesmo tempo bater uma pra ele, passava meu dedo na cabecinha do seu pau e lambuzava meu dedo de babinha dele e colocava meu dedo no cuzinho dele enquanto batia uma pra ele. Ele gemendo falou:
– Paraaaaa, mete logo que vou gozar
– Vai gozar é? Está tão gostozinho assim?
– Mete, por favor
Então quando vi que ele ia gozar eu paro com tudo, dou uma Tapa na sua bundinha e sussurro no ouvido dele:
– Fui, estou indo pro parque, vem logo pra gente não se atrasar
-Não mano, não seja mau assim comigo
– Esse foi seu castigo por não engolir tudinho meu leitinho. E sai dando risada
Ouço ele desligar o chuveiro e falar bem alto
– MALDITOOOOO.
E ouço ele dizendo mais baixinho:
– Safado do caralho, que tensão da porra
Ele sai do banheiro ainda de pau duro, eu já tinha me trocado (era só por a sunga e bermuda), olho e falo:
– Nossa mano, de pau duro, quem te deixou assim? (Ironicamente)
– Maldito
– kkkkkk, mas sei que você adora
– Maldito, adoro mesmo seu besta. Agora vamos nos divertir no parque
– Vamos sim, porque a noite você é meu
– Promete?
– Hummm gostou neh, prometo

Então saímos e fomos para o parque nos divertir.

Amigos brincando no quarto 02 #Drake

Olá sou eu novamente Drake, voltando aqui atendendo a pedidos para contar a segunda parte da minha história. Bem tenho 1,72 e 70 kg, sou moreno claro com olhos e cabelos castanhos escuros, tenho um corpo Atlético, pois prático vários esportes. Eu tinha na época 26 anos meu amigo uns 20 anos, ele tem 1,60 magrinho uns 50 kg, carinha de anjinho, cabelos lisos e olhos castanhos igual seus cabelos, já somos amigos a algum tempo.
Bem se você estiver lendo este conto aconselho ler primeiro a parte 1.

Vamos lá…

Após nossas brincadeirinhas fomos tomar um banho, entramos no chuveiro, perguntei se poderia passar sabão em suas costas, ele respondeu que sim. Comecei a ensaboa-lo, desliguei o chuveiro porque queria deixá-lo todo branco de espuma. Ele de costas pra mim e eu passando sabão nele, meu pau começa a ficar duro de novo, passei minha mão entre suas pernas, ainda sentia meu gozo escorrendo pelas suas nádegas e coxa. Abracei ele encostando meu pau duro em sua bundinha. Passava mão em seu peito, barriga e quando desci vi que seu pau estava durão, não é muito grande até parece com o meu, mas com alguns centímetros a menos, cabeça de cogumelo vermelhinha com veias destacando e um pouco mais fino que o meu. Segurei seu pau e ensaboei ele e seu saco, ouvia um gemidinho tímido vindo dele, então eu sussurrei em seu ouvido.

– Parece que alguém está gostando de ser banhado, está todo durinho pra mim
– Como se você não estivesse todo durinho também

Rimos juntos. Passava meu pau entre suas pernas e ele acariciava ele debaixo do seu saco, dando gemidinhos bem baixinho. Ele se vira fica olhando pra mim e pega o sabão da minha mão, começa a passar sabão pelo meu corpo, alisando e admirando. Enquanto ele me ensaboava, fazia comentário em cada parte que estava. Passava pelo meu peito e falava:

– Cara você é muito gostosinho, olha essa barriguinha, e passava a mão nela com desejo. Apertava minha coxa e soltava a frase “Sempre quis apertar sua coxa” queria ter coxa grossa assim. Então pegou meu pau, passou a mão nele todo, segurou minhas bolas e massageou elas como se fosse algo frágil, gentilmente ia me masturbando e falava.

– Nossa mano seu pau é muito grande, olha isso
– É não mano
– É sim, nem acredito que entrou todinho dentro de mim
– E também todinho na sua boquinha
– É verdade rsrsrs

Então ele olha pra mim ainda com meu pau na mão e fala:
– Preciso te confessar mano, sempre senti tensão em você desde sempre
– Porque nunca falou ou tentou algo?
– Medo cara, sei lá… não sou gay, mas sinto tesão em você e adorei hoje
– Mano Relaxa, não seja ansioso e curte o dia.

Ele solta meu pau se aproxima de mim e me beija na boca, me assustei, mas correspondi e ficamos ali nos beijando. Os dois copos ensaboados duros um sentindo o tesão do outro, então ele encosta no meu ombro e fica ali imóvel.
– O que foi cara? Eu perguntei
– Nada, só me abraça mano, so tenho medo disso acabar ou eu acordar e ser só um sonho ou pior
– O que?
– Você não ser mais meu amigo ou sabe… Quando voltarmos a gente nunca mais fazer isso
– E você quer fazer isso de novo ? Mais vezes?
– Seria maravilhoso
– Entendo, mas vamos focar no hoje neh e curtir o momento
– Ta bom

Ele ligou chuveiro e tiramos o sabão de nossos corpos. Então ele abaixa e fica de joelhos na minha frente olhando pra mim, segura meu saco com cuidado como se fosse um bem precioso, eu olho pra ele e seguro meu pau. Passo ele nos seus lábios deixando os lábios dele rosado e brilhante com a minha babinha. Ele lambe os lábios e morde eles de tesão, então eu dou umas batidinhas com ele no rosto dele, ele morde os lábios de novo involuntariamente. Ele acaricia minhas bolas e tira minha mão do meu pau e segura com força, tira toda a cabecinha pra fora e começa a passar a língua na pontinha babada e depois começa a chupar bem devagar a cabecinha. Com ela dentro de sua boca ele fica passando a língua nela, enquanto ele faz isso, com a outra mão ele se masturba, eu vejo ele colocando sua mão por baixo do saco dele e enfiando dedinho em seu cuzinho, conforme enfiava seu dedinho eu via seu pau subindo de tesão e sua boca me chupava com mais força. Seguro seus cabelos com força e forço sua cabeça pra engolir todo meu pau, ele engasga e eu solto.

– Desculpa, eu digo
– De boa, vou aprender sem engasgar, mas foi gostoso. Posso te pedir uma coisa?
– Pode sim
– Goza na minha boca?
Olho assustado e sem acreditar e falo?
– Só se você engolir tudo
– Demorou, isso mesmo que eu quero
– Que safadinho, está virando uma putinha mesmo
– Sou sua putinha mano, só sua

Ele chupa meu pau com força, meu tesão vai aumentando e ele ainda fala
– Está gostando seu puto? Fala quem é a sua putinha fala
– Eu delirando falo, Você é minha putinha safada e seu rabinho é só meu

Ele geme satisfeito, então não me controlo e começo a gozar dentro da boca dele (não achei que ia gozar tanto já que tínhamos gozado a pouco tempo), mas foi uma esporrada boa, que ele não aguentou tomar tudo e deixou escorrer. Ele então me lambe do saco ate a pontinha da minha cabecinha melada e fala
– Huumm é gostoso sua porra, achei que ia ficar com nojo, mas adorei
– Cara minhas pernas estão bambas, tem certeza que nunca chupou ninguém?
– Não. Ele responde todo orgulhoso
– Me fez gozar muito rápido, seu boqueteirozinho safado
– Sei de nada rsrsrs
– Só que tem uma coisa
– O que? Ele me olha assustado
– Você não tomou tudo
– Mas… mano saiu muito
– Mole, quero nem saber, agora vai ter castigo. E olho com uma cara perversa pra ele
– Estou fudido, ele diz
– Está mesmo, literalmente e dou uma risada
Rimos, então coloco ele contra a parede, pressiono rosto dele contra o azulejo, afasto as pernas dele com as minhas e seguro as mãos dele no alto com uma das minhas mãos. Com a outra mão eu começo a bater naquele bumbum lisinho, pequenino e magrinho, ele geme a cada tapinha, a cada tapa ele rossa seu pau na parede, ficando com mais tesão. Encosto todo meu corpo no dele pressionando-o contra a parede gelada e sussurro no ouvido dele:

– De quem é essa bundinha aqui? E dou um tapa nela
– Minha
– O que? E dou um tapa mais forte
– Da mamãe
Bato com amais força e falo
– De quem é essa bundinha linda e vermelhinha aqui?
– É sua, seu safado gostoso comedor de bundinha. Cala a boca e me come gostoso
– Quer eu dentro de você de novo é ?
– Simmmm

Ele empinava cada vez mais sua bundinha contra meu pau, eu desci abris a bundinha dele e vi aquele buraquinho rosinha piscando pra mim. Comecei a lamber seu cuzinho e ao mesmo tempo bater uma pra ele, passava meu dedo na cabecinha do seu pau e lambuzava meu dedo de babinha dele e colocava meu dedo no cuzinho dele enquanto batia uma pra ele. Ele gemendo falou:
– Paraaaaa, mete logo que vou gozar
– Vai gozar é? Está tão gostozinho assim?
– Mete, por favor
Então quando vi que ele ia gozar eu paro com tudo, dou uma Tapa na sua bundinha e sussurro no ouvido dele:
– Fui, estou indo pro parque, vem logo pra gente não se atrasar
-Não mano, não seja mau assim comigo
– Esse foi seu castigo por não engolir tudinho meu leitinho. E sai dando risada
Ouço ele desligar o chuveiro e falar bem alto
– MALDITOOOOO.
E ouço ele dizendo mais baixinho:
– Safado do caralho, que tensão da porra
Ele sai do banheiro ainda de pau duro, eu já tinha me trocado (era só por a sunga e bermuda), olho e falo:
– Nossa mano, de pau duro, quem te deixou assim? (Ironicamente)
– Maldito
– kkkkkk, mas sei que você adora
– Maldito, adoro mesmo seu besta. Agora vamos nos divertir no parque
– Vamos sim, porque a noite você é meu
– Promete?
– Hummm gostou neh, prometo

Então saímos e fomos para o parque nos divertir.

Bem pessoal espero que tenham gostado da segunda parte e se quiserem ler a ultima parte, mande comentários aqui.

Desculpem erros de gramatica

Abraços do Drake

2 comentários sobre “Amigos brincando no quarto 02 #Drake

Deixe um comentário